Dicas para não errar na compra de imóvel em leilões

Dicas para não errar na compra de imóvel em leilões

Uma das modalidades de compra que mais vem ganhando força no Brasil nos últimos anos, os leilões são uma ótima alternativa para quem busca bens a preços inferiores aos de mercado. Através deles, imóveis, carros, motos e outros produtos são disputados pelos participantes e vendidos para quem oferecer o maior lance. E para facilitar ainda mais a vida dos adeptos do sistema, alguns sites oferecem a opção de leilões online, que apresentam regras semelhantes às dos leilões presenciais.

Para quem está buscando adquirir um imóvel em leilão, a economia pode chegar a até 50% se comparada ao valor de mercado. Além disso, ao comprar uma casa através de um leilão, o financiamento é automático e o arrematador não precisa cumprir às exigências burocráticas do agente financeiro. Mas, por mais prática e econômica que a compra em um leilão possa ser, alguns cuidados devem ser tomados. Estar atento às especificações do imóvel, bem como ao edital do leilão, são atitudes importantes antes de dar o lance final.

O primeiro passo é ler, com muita atenção, o edital do leilão em questão. Este documento deve conter informações como as condições de venda, a forma de pagamento, o preço mínimo, o estado de conservação do imóvel, a comissão do leiloeiro, entre outras questões. É importante que o interessado tenha todas essas informações em vista para evitar possíveis transtornos ou futuras decepções.

dicas-para-comprar-imoveis-em-leiloes

Verifique também se o imóvel está ocupado, pois mesmo com a carta do arrematador, o novo dono pode enfrentar certa lentidão da Justiça para o despejo dos antigos moradores. Por isso, dê preferência aos imóveis já desocupados. Além disso, faça uma visita com antecedência ao imóvel para se certificar das condições e do seu estado de conservação.

Como precaução, pesquise se existem ações judiciais relacionadas ao imóvel leiloado. Isso pode levar à obtenção de liminares por parte dos antigos proprietários para resolução da correção das parcelas, o que acarreta em ainda mais demora na tomada de posse.

Outra dica importante é em relação às formas de pagamento: alguns editais autorizam apenas a compra à vista, enquanto outros permitem financiar o saldo devedor. O ideal é que as prestações não comprometam mais de 30% da renda familiar. Além disso, verifique se é possível utilizar o FGTS para o pagamento das parcelas, já que muitos editais não disponibilizam essa opção.

Tendo em vista as boas condições de pagamento e os baixos valores cobrados em leilões, algumas pessoas acabam se empolgando na hora da compra, oferecendo lances muito altos. É importante planejar previamente, definindo qual o lance máximo que você poderá fazer. É essencial que esse planejamento seja feito junto à sua família, colocando todas as despesas na ponta do lápis e analisando qual o melhor investimento.

Por fim, lembre-se de reservar uma quantia para pagar a comissão do leiloeiro no ato da arrematação, que fica em torno de 5% do valor total do lance.

Grande abraço!

Press Office

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.