Como comprar sua casa pela metade do preço?

Como comprar sua casa pela metade do preço?

Há várias formas de pagar mais barato na sua casa própria, descubra como e realize o seu sonho

Crise econômica, desemprego e dívidas são algumas das motivações para que você ainda esteja vivendo em uma casa que não é sua. Para conseguir o seu próprio imóvel, é preciso pensar em formas de baratear a compra.

Realizar o sonho da casa própria parece ter se tornado uma realidade cada vez mais difícil. Mesmo com os preços dos imóveis em queda e com o mercado fazendo de tudo para vender, muita gente não tem condições de adquirir nada. Tanto é que a geração Y (os jovens de 30 anos) não tem como prioridade comprar uma casa ou um apartamento hoje em dia, ao contrário de seus pais!

Entretanto, o mercado está dando sinais de que vai se aquecer mais uma vez e tornar a compra do seu imóvel mais favorável. Mudanças nas regras de financiamento, o aumento no número de unidades comercializadas e a procura nas imobiliárias de todo o país indicam que, em breve, você poderá ser o dono do seu próprio lar.

Enquanto isso não acontece, ou até mesmo quando acontecer, é melhor pesquisar formas de economizar na compra da casa própria. Confira quais são as boas práticas para poupar durante a sua busca e aproveite o dinheiro extra:

Busque em regiões mais baratas

O preço dos imóveis tem se desvalorizado e isso quer dizer que o que já era barato está ainda mais em conta. Por isso, consultar o valor do metro quadrado é essencial e, se você der sorte, adquirir um imóvel no bairro em que você sempre sonhou pode sair mais barato do que se mudar para a cidade vizinha. No entanto, ainda vale a máxima: regiões centrais, próximas ao comércio e áreas de lazer, com acesso a todo tipo de transporte público e bairros tradicionais costumam ter o metro quadrado mais caro. Em São Paulo, por exemplo, a Vila Nova Conceição, ao lado do Parque Ibirapuera, é o lugar mais caro para se viver na capital: o metro quadrado custa R$ 16.124, uma diferença de mais de R$ 10 mil reais quando comparado à região de Itaquera, a região mais barata em junho de 2017.

Adquira o imóvel na planta              

Considerando um imóvel novo, a compra na planta pode ser bem mais econômica. Na maioria das vezes, o preço do imóvel que ainda está na planta é mais barato que o do imóvel pronto e, ao comprá-lo dessa forma você ganha tempo para planejar o pagamento das prestações. Se você for um bom negociador e souber calcular a entrada, o percentual mínimo a pagar na parcela e o valor das parcelas intermediárias, adquirir o imóvel na planta representará uma boa vantagem econômica. Entretanto, é preciso estar atento aos riscos da compra: o imóvel pode atrasar (ou adiantar), você pode perder o emprego e não conseguir pagar as parcelas, a construtora pode falir ou entregar a casa com defeito e muitos outros. Contudo, depois de construído e entregue, o imóvel se torna bastante valorizado, caso você esteja pensando em investir.

Tente um leilão de imóvel judicial

O leilão é uma forma de arrematar imóveis decidido dentro de um processo judicial, conforme o Código de Processo Civil. Existem diversos motivos que determinam um leilão judicial, como a venda de um bem para pagar uma dívida, que consta em processo de inventário ou de um processo de falência, por exemplo. Comprar em um leilão judicial de imóvel pode ser um excelente negócio, com preços até 40% menores, mas apenas se você souber o que está fazendo ou contar com auxílio especializado. Nos leilões, o valor do bem é atribuído por um perito e os interessados fazem os lances, em disputa pela melhor oferta, que é homologada por um juiz. Após a arrematação, ele expede um documento e entrega a posse para a pessoa que deu o melhor lance. Não seja impulsivo, pois o negócio só pode ser desfeito sob multa de 20% do valor do arremate!

Participe de um consórcio imobiliário

Resumidamente, no consórcio, uma administradora reúne um grupo de pessoas interessadas em adquirir um imóvel e que estejam dispostas a pagar parcelas mensais para o caixa do grupo. Periodicamente um determinado número de membros é sorteado e recebe uma carta de crédito, que será usada na compra da casa própria. Também é possível fazer um lance antecipado para adiantar a contemplação. Ele tende a ser mais vantajoso que um financiamento imobiliário, pois seu custo é inferior ao pago nos empréstimos bancários. Por outro lado, o consórcio é uma opção mais adequada para quem não tem pressa em se mudar, pois ser sorteado ou vencer um lance depende de vários fatores que você não pode controlar.

Grande abraço!
Press Office

imagem: sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.