Dicas valiosas para morar fora do Brasil

Dicas valiosas para morar fora do Brasil

Passeando pela vasta imensidão da internet me deparo a cada instante com textos muito bons de “brasileiros que moram fora do Brasil”. Achei este, sobre morar ou não fora da pátria, no blog Britanizando e resolvi compartilhar por considerá-lo de utilidade pública.
A meu ver além de ser bom e repleto de dados importantes, serve tanto para quem deseja migrar para o Reino Unido ou para qualquer lugar do planeta.
Nele você encontrará dicas valiosas para quem pensa ou deseja morar fora do Brasil.
Leia e depois nos diga o que achou.
Grande abraço!

O gramado do vizinho é sempre mais verde

Por Thiago Fernandes
Liverpool, Inglaterra

Vira e mexe (quero dizer, “sempre”) eu recebo algum e-mail de um amigo Brasileiro pedindo dicas de como vir pra Inglaterra e querendo saber o que eu acho. A minha opinião é: todos têm o direito de se reinventar, de recomeçar sua vida em outro país caso seja o seu sonho, todos têm o direito de respirar novos ares. Não quero dizer com isso que eu incentivo todo mundo a vir pra Inglaterra (ou pra qualquer outro país que seja).

Tem que tomar cuidado com falsas expectativas e esperanças fantasiosas!
Cada um tem seus motivos pessoais pelos quais pensa em emigrar: uns por amor, outros por busca de melhor qualidade de vida, outros porque sonham em juntar dinheiro no exterior e voltar pro Brasil com um “pé de meia”. Qualquer que seja o seu motivo pra querer sair do Brasil, o único conselho que eu dou é o seguinte: pense, repense e pense de novo!

Nem todo mundo que vem pra cá se dá bem. Tem que ter cuidado pra não cair na armadilha de sempre achar que o gramado do vizinho é mais verde que o seu. Tudo depende do ponto de vista e da experiência pessoal de cada um. Para uma pessoa que tem um bom emprego no Brasil, que mora em um bairro legalzinho, que tem seu carro, às vezes vir pro Reino Unido seria trocar seis por meia dúzia, ou pior, trocar seis por três!

Em todos esses anos aqui eu só tive contato com uns cinco brasileiros (não muitos eu sei), porém vi que a experiência de cada um é completamente diferente uma da outra, uns pra melhor, outros pra pior. Vou tentar resumir pela minha experiência o que eu acho:

VISTO

Se você está pensando em vir morar e trabalhar aqui, ter um visto apropriado é “indispensável”. Antigamente realmente a coisa era bem menos complicada e qualquer pessoa conseguia vir como turista e depois se legalizar, já vi até gente que nem fala inglês conseguindo se naturalizar Britânico (what????).

Porém nos últimos 10 anos a Grã-Bretanha tem fechado o cerco com relação aos imigrantes vindos de fora da União Europeia por razões óbvias. Isso quer dizer que se você entrar com visto de turista você não pode mais trocar seu visto pra NENHUM outro tipo, NENHUM MESMO!

Por isso é importante vir com seu visto resolvido, no Brasil a maioria da população é descendente de Português, Espanhol, Italiano… recomendo que você faça uma pesquisa extensa dos seus antepassados e veja se você tem direito à tirar um passaporte Europeu, pode ser que demore, que dê muito trabalho, e que custe muito dinheiro. Mas acredite, é necessário!

Eu escuto histórias de pessoas que tentam permanecer aqui ilegalmente… e não são boas.

Pra começo de conversa, você teria que viver se escondendo da imigração, só vai conseguir trabalhos exploratórios aonde você provavelmente vai ter que trabalhar em horas ingratas (como de madrugada por exemplo) e provavelmente vai ganhar menos do que o salário mínimo (que no momento é de £6.08 por hora)

Outra coisa: Se você estiver ilegal, você vai ter que recorrer às redes de contatos do “sub-mundo da ilegalidade” pra conseguir empregos, porque estando ilegal você não vai poder entrar em um Jobcentre Plus ou buscar vagas no jornal pois ninguém vai te contratar. Então você terá que recorrer à “indicação” de pessoas pra conseguir um trabalho aqui e ali, o que vai te obrigar a ter contato com exploradores, gangues, falsificadores que vão tentar te vender carteiras de identidade falsas… Enfim, eu suponho que esse não é o futuro que você almeja.

Então fazer tudo na base da legalidade é essencial pra que a sua vida aqui dê certo.

INGLÊS

Ter pelo menos um nível intermediário de Inglês além do “what’s your name” antes de vir também é de extrema importância. Isso parece até mentira já que eu canso de ver estrangeiros que moram aqui há dez ou quinze anos e ainda não falam inglês. O que me leva a ressaltar: Você pode viver aqui sem ter um bom inglês? Claro que pode! Como eu já disse, já cansei de ver pessoas que o fazem. Porém essas pessoas geralmente vivem “mergulhadas” no mundo próprio de sua comunidade étnica (lê-se grupos de Indianos, Russos, Brasileiros, Colombianos… que andam em “turminhas”), o que eu quero dizer com isso é que elas acabam fazendo só amigos Brasileiros, andam em grupos de Brasileiros, só frequentam lugares Brasileiros, assistem só canal de televisão Brasileiro via satélite, e por aí vai…

Lembro que uma vez um cara na rua me perguntou porque todo mundo estava vestido de verde (Era St. Patrick’s Day), eu perguntei pra ele à quanto tempo ele vivia aqui e ele respondeu: Há 8 anos. Percebeu? O sujeito vivia aqui há 8 anos, não falava inglês e nem sequer sabia o que era St. Patrick’s Day. Ou seja, ele trabalhava, sobrevivia aqui,mas não estava nem um pouco integrado com a cultura Britânica.

Veja bem, eu não estou julgado ele e nem ninguém! Talvez ele fosse feliz assim. Mas eu vejo isso de outro modo, imagine um Britânico que fosse morar no Brasil e que já estivesse aí há 8 anos sem saber direito o que é Carnaval, ou festa Junina e que só quisesse contato com outros Britânicos e que além disso nunca tivesse aprendido uma palavra de Português. Eu perguntaria: Pra que morar em outro país se você vai se trancar no seu mundo?

Meu conselho é estude o MÁXIMO de Inglês que você puder antes de vir, tente ir aos lugares aonde os “locais” vão, assista bastante TV Inglesa, leia o jornal local, tente fazer amizade com Britânicos, coma a comida regional (na minha opinião não há nada melhor que um “Full-English” breakfast em uma manhã de domingo), tente se integrar ao máximo à cultura e aprenda tudo o que você puder sobre os costumes locais, gírias da região, enfim… britanize-se!

PRÓS E CONTRAS

Como em tudo na vida a gente tem que pesar os prós e contras de uma decisão. Na área financeira, por exemplo, lembre-se que aqui no Reino Unido não existe vale transporte, nem vale refeição e nem décimo terceiro. Ou seja, você terá que pagar seu transporte e sua comida do seu salário.

Um emprego “full-time” geralmente compreende-se de 37.5 horas semanais, se você ganhar salário mínimo isso daria uma média de £228 por semana (£912 por mês). Com o câmbio de hoje (21-May-2012) daria uns R$2.924 por mês (pra tirar passagem, comida, aluguel…).

Tudo depende da sua situação pessoal, se você ganha mais de R$2.500 por mês no Brasil + vale transporte + vale refeição + décimo terceiro, vai vir pra cá pra que? Você tem que pesar os prós e contras e ver se isso é uma decisão inteligente pra você.

Essa história de vir pra cá e juntar dinheiro pra comprar uma casa no Brasil pode ter sido verdade na época em que a libra esterlina valia R$5 e que o real estava super desvalorizado e que os imóveis no Brasil ainda não tinham se valorizado em um nível absurdo como agora. Hoje em dia esse sonho não é mais tão atingível.

Eu vim pra cá ainda na adolescência e minhas razões para ficar nunca foram financeiras e sim por questão de preferência mesmo. Eu amo o Reino Unido como minha segunda pátria e a aceitei como tal quando me naturalizei.

Portanto se o seu motivo for válido pra você, tudo vai dar certo. Good luck!
Enfim, esta é a minha opinião baseada na minha experiência, espero que possa ajudar a quem interessar.

Fonte:
britanizando.blogspot.co.uk

Imagens:
sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

4 comentários em “Dicas valiosas para morar fora do Brasil

  • 30/01/2015 em 09:26
    Permalink

    Oi Tomé. Super boas dicas. Principalmente na questão do idioma. Realmente existem brasileiros lá fora morando há anos sem falar o idioma. A experiência fica pela metade. Não dá pra se integrar assim. Língua é uma grande barreira a se transpor antes mesmo de ir. Lógico que sua fluência melhora muito lá, mas tem que estudar. Fiz um curso preparatório antes de ir só com aulas de conversação e ambientação no idioma que me ajudaram muito. Peguei uma professor particular para isso. Hoje, já alguns anos de volta ao Brasil, acabei me interessando pela área de idiomas e dou cursos de aquecimento no idioma para pessoas que estão prestes a encarar este desafio tão bacana que é morar fora. A experiência por si só já é bem válida. E como sempre digo, no mínimo, se você se dedicar, dá pra voltar com um segundo idioma na mala, o que já é bem bacana!

  • 30/01/2015 em 09:51
    Permalink

    Falou tudo Márcio: “no mínimo, se você se dedicar, dá pra voltar com um segundo idioma na mala”!
    Abraços!

  • 06/07/2015 em 00:32
    Permalink

    Muito boa sua matéria, cara eu sou um apaixonado pela Inglaterra, minhas dúvidas são sobre emprego e estadia, quais são as áreas com mais emprego ai? Pois curso Ciências da Computação e planejo daqui uns 7 anos morar na Inglaterra! Mas quero saber qual a maior diferença dai, para o Brasil?
    Tem igrejas cristãs ? Muito obrigado pela a atenção!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.