Aprender a vencer é mais importante do que a vitória

Aprender a vencer é mais importante do que a vitória

Muitas vezes em nossa vida escutamos frases, mesmo que não sejam direcionadas à nossa pessoa, do tipo: “fulano não sabe perder” ou “você não tem esportiva”, ou ainda “o importante é competir”.
Quase sempre e na maioria dos casos somos preparados psicologicamente, digamos assim, para a derrota.
Mas e se vecermos?
A pergunta que não quer calar e é o tema deste artigo vai de encontro ao oposto desta rotina: Sabemos vencer?
Acreditamos que seja muito importante estar preparado para os dois casos, caso contrário podemos nos dar mal seja qual for o desfecho da situação.
Leia e dê sua opinião!
Grande abraço!

Saber Vencer
Celia Spangher

Observando alguns comportamentos de vencedores em diversas áreas, me lembrei da Hortência, a Rainha do basquete brasileiro que, em entrevista há alguns anos, comentou que na vida sempre nos orientam a saber perder, mas quase nunca a saber vencer.

Quando crianças, nossos pais nos ensinam que às vezes se ganha, às vezes se perde e assim em joguinhos infantis, somos orientados a saber perder e levar a derrota “na esportiva”, sem chiliques!

Adolescentes, na prática do esporte, a mesma toada segue – saber perder com dignidade é a regra. Nada se fala sobre saber vencer.

Com isso, crescemos sem saber lidar com a vitória, com o sucesso e a inebriante (e equivocada) sensação de que a vitória nos alça a um patamar diferenciado e, portanto, adquirimos direitos – o direito de tripudiar em cima do adversário, o direito de nos posicionarmos acima do bem e do mal, entre outros.

O anel da vitória e do sucesso não perdoa. Exemplos recentes me vêm à cabeça como Amy Winehouse e Adriano, para citar alguns deles. Inegáveis talentos, vitoriosos e bem sucedidos em algum momento, mas que sem saber o que fazer com a vitória, perdem o sentido de si mesmos, deixando-se envolver pelo entorno.

No mundo corporativo, o Anel do Sucesso também aperta e como aperta! Os exemplos talvez não sejam tão contundentes como no esporte ou na música, mas Líderes, Diretores, Empreendedores e Empresários são vítimas do não saber vencer de maneira surpreendente. Passam a encarar concorrentes como inimigos a ser eliminados, colaboradores como peças no tabuleiro a ser movidas segundo o mapa que ele, o vitorioso desenhou. Muitas empresas, projetos e grandes sonhos já foram reduzidos a pó, em consequência na nossa inabilidade de lidar com a vitória.

Por isso, procure aprender com grandes vencedores: aqueles que já reconheceram que a vitória e o sucesso são efêmeros e que não significam garantia de um lugar permanente no Olimpo.

Celia Spangher é Executiva de Gestão do Talento, Sócia-Diretora da Maxim Consultores
Nós Transformamos Equipes e Queremos Fazer a diferença nas Organizações.

Créditos:
www.maximconsultores.com.br
http://celiaspangher.wordpress.com
celia@maximconsultores.com.br

Imagem:
sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.