Ryugyong o Hotel fantasma da Coreia foi a maior ruína do mundo

Ryugyong o Hotel fantasma da Coreia foi a maior ruína do mundo

Considerado pela revista norte americana Esquire como a pior construção da história humana, o bizarro projeto insano do governo ditatorial norte coreano, envergonha seus cidadãos e mexe com o imaginário, pois para muitos é sinal de mau agouro.
Chamado de o “Hotel da desgraça” e reconhecido como o mais feio edifício do planeta Ryugyong está longe de deixar limpa a imagem de Pyogyang, cidade do seu nascimento.

hotel-ryugyong-pyongyang-corea

Sua dimensão enorme (105 andares e 330 metros de altura) e sua forma tosca piramidal, faz com que seja digno de dó para qualquer retro futurista megalomaníaco.
Iniciada em 1987 e paralisada em 1992 o aspecto mais bizarro da obra é o fato de ter sido uma ruína colossal durante 16 anos.
Pensa-se que este projeto megalomaníaco era apenas mais uma manobra de propaganda do regime coreano, pois caso tivesse sido concluído no prazo esperado, teria sido o hotel mais alto do mundo com surpreendentes 360 000 m2 de área, 3.000 quartos e 7 restaurantes localizados em seu interior.

hotel-ryugyong-pyongyang-corea-2

Mas como em tantas outras situações, a ambição foi maior do que os meios financeiros. Na época estimava-se que cerca de 750 milhões de dólares seriam necessários para concluir a construção do projeto, algo em torno de 2% do PIB do país tendo o governo norte-coreano inicialmente, se comprometido a pagar a maior parte das despesas.
Nesse meio tempo houveram problemas com as matérias-primas, com o fornecimento de energia e com o financiamento. Também as técnicas de construção usadas levantaram várias dúvidas especialmente sobre a resistência da estrutura.

hotel-ryugyong-pyongyang-corea-4

Em 2008 no entanto, a construção foi retomada. Uma empresa egípcia começou a reformar pisos superiores do hotel e aplicar os vidros das enormes fachadas.
Porém as dúvidas sobre a resistência da estrutura permanecem. Alguns túneis de elevadores continuam tortos e há quem acredite que a estrutura pode ruir a qualquer momento, principalmente pelo fato de após 16 anos de exposição ao intemperismo, ficaram várias rachaduras e corrosões no edifício.
Se cair será uma tragédia de proporções inimagináveis.
Torres Gêmeas II???? Tomara que não!

hotel-ryugyong-pyongyang-corea-3

Após 25 anos de construção sua fachada está completa e todas as janelas foram instaladas, porém o hotel continua oco e vazio por dentro, sem móveis, sem acabamento e sem os cobiçados hóspedes.
Apesar de ter o formato de uma nave espacial dos anos 1970, pelo menos agora, aquilo que já foi a maior ruína do mundo, está de roupa nova e agradando alguns, mas ainda é um “elefante branco”.

hotel-ryugyong-pyongyang-corea-reforma

Não deu lucro, deu prejuízo, custou caro aos cofres públicos norte coreanos (o contribuinte será quem pagará a conta), de certa maneira “queimou” mais a imagem de seu ditador e depois de 25 anos ainda não tem um hóspede sequer.

O gigante monstruoso agrediu o meio ambiente durante todos esses anos causando além da poluição visual a geração de quantidade considerável de resíduos sólidos (Matozinhos dá exemplo de como tratar resíduos) e até químicos, descartados sabe se la da forma correta ou não.

E até agora pelo que se viu, a troco de nada!

hotel-ryugyong-pyongyang-coreia-finalizado

Edifício viu!
Que o diga nossa Transamazônica!
Grande abraço!

Imagens: lostateminor.com

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.