LAR DOCE LAR, ONDE UM ÂNGULO SORRI

LAR DOCE LAR, ONDE UM ÂNGULO SORRI

Por Antônio de Oliveira

Permito-me começar dizendo que um ângulo sorri, como escreveu Horácio, poeta latino: “Ille terrarum mihi praeter omnes angulus ridet”, aquele cantinho me sorri mais do que todos os outros da terra. Em sentido metafórico, um ângulo sorri onde seu coração está, “where the heart is” (Elvis Presley). A propósito, “smiles” é a palavra mais longa do idioma inglês: há uma milha entre o começo e o fim, entre a primeira e a última letra. Espero que você tenha uma “mile” de razões para sorrir. Ovídio, outro poeta latino, amigo de Virgílio e Horácio, órfão da terra, teve, no exílio,  praticamente o mesmo sentimento, porém expresso de maneira diferente: Minha terra pode estar em qualquer lugar, “Ubi bene, ibi patria”. Talvez assim se sintam muitos imigrantes adaptados à pátria adotiva tornada pátria amada, mãe gentil.

Esse assunto comporta caminhos sinuosos de concepção, de ideologias, em suma. Mikhail Lermontov, poeta lírico russo, disse uma coisa elementar, meu caro Watson: Nossa pátria é onde somos amados. Onde eu vivo bem, aí é meu país; onde me sinto bem, aí é minha pátria, que me faz imaginar que estou no meu país. Esse tipo de nacionalismo cosmopolita opõe-se a outro ponto de vista, isto é, certo ou errado, é meu país, “my country, right or wrong”, expressão cunhada pelo oficial da marinha norte-americana, Stephen Decatur, e adotada por Chesterton.

Na esteira do nacionalismo exacerbado temos também o chauvinismo ou chovinismo. A expressão lembra o soldado francês Nicolas Chauvin, condecorado por Napoleão por sua bravura. Chauvin demonstrou  amor ao seu país de tal forma que, mesmo tendo sido ferido dez vezes em combate, retornou aos campos de batalha.

É certo que um cantinho, modesto e silencioso, tranquilo e bucólico, pode representar o melhor lugar do mundo justamente porque pode representar todos os cantos do globo, de norte a sul, de leste a oeste, do oriente ao ocidente, simbolicamente.

Autor: O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com

Imagem: freeimages.com

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.