Foi Deus

Foi Deus

Por Antônio de Oliveira

Gosto de escrever. E de reescrever. Reescrever alguma coisa que eventualmente eu mesmo tenha escrito. Ou que outros escreveram, em poesia ou em prosa. E não acho que isso seja plágio, desde que a gente cite a fonte de inspiração, recriada, no caso. Quando, então, se dispensam as aspas, porque nem sempre a transcrição é literal.

quem-criou-a-terra-o-ceus-o-mar

Dito isso, lá vai uma ode ao fado. E uma homenagem ao compositor de Foi Deus, Alberto Janes, e ao ícone Amália Rodrigues. Na verdade, também eu não sei por que se canta o fado. Naquele tom magoado, portador de dor e de pranto. Mas uma coisa é certa: a voz plangente, desfiando um rosário de penas, alivia o sofrimento que a alma sente no peito, e mais que ao corpo, serve-lhe de refrigério, refrigério n’alma. No canto nostálgico, um misto de ventura, saudade, ternura. Talvez amor. Cantando, o efeito é o mesmo do pranto no rosto que nos deixa melhor.

Sobretudo quando se tem fé em Deus que, de acordo com a poesia do fado, deu luz aos olhos, perfumou as rosas, deu oiro ao sol e prata ao luar. Pôs as estrelas no céu, fez o espaço sem fim. Deu luto às andorinhas, e voz e linguagem viva aos seres viventes. E voz privilegiada a privilegiados cantores e cantoras. Foi Deus que também deu voz ao vento, deu luz ao firmamento; e pôs o azul nas ondas do mar. E deu a cada um de nós um oceano d’alma. Foi Deus, enfim, que fez poeta o rouxinol, pôs no campo o alecrim, deu flores à primavera.

quem-criou-a-terra-e-os-ceus

E, de acordo com o Gênesis, foi Deus quem criou o céu e a terra, o dia e a noite, o luar e o alvorecer. E estabeleceu limites entre as águas e os territórios. Criou os animais, o homem, a mulher. Dentre as cores, semeou o verde na natureza. Em suma, criou um ambiente inteiro que o ser humano, desfigurando sua imagem e semelhança divina, transformou em “meio” ambiente, dividindo ao meio o que Deus unira. Triste sina, amarga precisão linguística.

Foi Deus. Foi Deus que criou o fado. Pois foi quem criou o poeta do fado…
[author] [author_image timthumb=’on’]https://www.duniverso.com.br/wp-content/uploads/2014/03/foto-antonio-oliveira.jpg[/author_image] [author_info]O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com[/author_info] [/author]

Imagem: sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.