Do Medo

Do Medo

Por Antônio de Oliveira

Medo, quem não tem? Tantas fobias, tantas síndromes. Medo do abismo. Medo de cair. Medo da depressão. Medo de ser agredido, de ser assaltado. Medo do trânsito. Medo de testemunhar, de denunciar. Medo de defender, de acusar, de julgar. Medo de avalizar. Medo de ficar devendo. Medo dos juros. Medo de fiar-se, de ser fiador; de não ter, de perder. Medo de engravidar, de engravidar-se. Medo de morrer, de perder entes queridos. Medo de adoecer, de envelhecer. Medo, sim, de desligar a novela e cair na real. Medo de viver, de conviver. Medo dos exames, dos custos, do desemprego. Medo do governo, da inflação, do fisco, do confisco. Medo de assombração. Medo de decidir. Medo das bruxas (“que las hay…”). Medo do além. Medo da poluição, da falta d’água. Medo de não ser amado. Medo da guerra, da injustiça, da dominação. Medo da fome. Medo do imprevisto, das intempéries; medo de si mesmo. Medo da crise, medo da crítica. Medo do novo, medo de abrir o anexo. Medo da máquina, do vírus, dos hackers. Medo do tráfego, medo do tráfico. Medo do insucesso. Medo da multidão, do escuro, da solidão. Medo do inseguro, dos fantasmas da própria consciência, do encapuzado. Medo de voar, do sequestro, do esperto. Medo do medo, do arremedo, do anonimato, da fama. Medo da impotência, da esterilidade, da fecundidade. Medo da traição, da calúnia, da difamação. Medo do bandido, medo do inimigo que o medo cria. Medo de caducar. Medo da prolixidade, da concisão, do silêncio. Medo do passado, do presente, do futuro. Medo passado, presente, futuro. Medo da dor, medo das dores do mundo. Medo do nada. Medo do vazio. Medo do desafio. Medo da recessão, da droga, do alcoolismo, do tabagismo, do efeito estufa, do preconceito, da discriminação, do terrorismo, do homem-bomba, da corrupção. Medo do chefe. Medo dos donos da verdade. O salmista, contudo, não descrê de tudo nem corre de tudo, pois, para ele, “o temor do Senhor é o princípio da sabedoria”.

medo-fear-scared

 

[author] [author_image timthumb=’on’]https://www.duniverso.com.br/wp-content/uploads/2014/03/foto-antonio-oliveira.jpg[/author_image] [author_info]O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com[/author_info] [/author]

Imagem: sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.