Conheça os encantos naturais de Brasília

Conheça os encantos naturais de Brasília

Vegetação da capital federal possui fortes características do Cerrado

 A cidade de Brasília, conhecida por ser a capital do poder e da política, possui muitos encantos naturais e ecológicos. Cercada de prédios e monumentos históricos e pelo Cerrado, o distrito federal é muito mais do que simplesmente território administrativo dos três poderes. Tem, consigo, uma fauna e flora diferenciada de outras localidades do país.

O maior símbolo dessa diversidade natural é o Jardim Botânico de Brasília. Fundado em 1985, 25 anos depois da inauguração da cidade, se tornou um recanto de tranquilidade e expressividade da natureza. Fica no meio do Cerrado, e, portanto, possui uma fauna e flora característica desse bioma brasileiro. Esse fato o diferencia de outros jardins botânicos ao redor do país.

O espaço tem 5 mil hectares, sendo 526 abertos à visitação. Plantas nativas e exóticas, uma trilha ecológica e animais em risco de extinção podem ser avistados na área. O parque é a principal unidade de conservação sob a administração do Distrito Federal, o que o torna ainda mais especial.

Caliandra ou esponjinha. Crédito: divulgação

Se você deseja comprar algumas dessas flores para dar de presente para alguém, uma boa alternativa é se dirigir a alguma floricultura de Brasília. Caso o objetivo seja apenas observar as diversas espécies instaladas na natureza e no seu habitat natural, o jardim botânico é um dos pontos da cidade mais indicados para esse passeio. Cerrado stricto sensu, vereda, campo sujo, campo limpo, mata de galeria e campo de murunduns são alguns tipos de vegetação que você pode encontrar no local.

Duas das espécies típicas do cerrado são o Ipê-Caraíba e a Caliandra. A primeira é Patrimônio Ecológico do Distrito Federal e  se destaca por ter flores grandes e vistosas de coloração amarelo-ouro. Por causa do volume, a plantação é mais frequente em parques, bosques, ruas largas e avenidas.

Já a Caliandra pode ser considerada o símbolo de Brasília. Com outros nomes como esponjinha, quebra-foice, crista de galo, arbusto-chama e diadema, ela chama a atenção por ter forma de pompom e cores que variam do branco ao vermelho. Atualmente elas são cultivadas em vasos ou plantadas de forma isolada em jardins.

Grande abraço!

Press Office

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.