Cinco ideias com plantas para deixar a casa mais verde

Cinco ideias com plantas para deixar a casa mais verde

A grande sensação do momento entre os designers de interiores, consultores e até arquitetos de casas residenciais é o jardim vertical — geralmente uma plataforma de madeira presa presa na parede em que se pode cultivar espécies de plantas trepadeiras e flores em recipientes fixos. Além de bonitos, eles também costumam se associar com a ideia de sustentabilidade, já que podem ser construídos usado peças de demolição para os móveis e caixotes de feiras livres para as mesas.

No entanto, há várias formas de deixar a casa mais verde: mesmo em casas pequenas e apartamentos é possível construir jardins verticais e, se essa não for a primeira possibilidade, existem outras formas de cultivar plantas ou flores em espaços menores. A seguir, veja algumas dicas para decorar a casa com plantas sem prejudicar o tamanho:

Escolher a planta certa

Algumas plantas são mais resistentes a ambientes menores e pouco iluminados, e elas geralmente são encontradas em floriculturas especializadas. São os casos de violetas, begônias, palmeiras-leque, lírios-da-paz e pacovás. Para salas e quartos, o ideal são folhagens também resistentes, como os paus d’água, palmeiras chamaedoreas, lanças de são jorge, e copos de leite, enquanto banheiros e lavabos topam melhor plantas úmidas, como jibóias, crisântemos, orquídeas e samambaias havaianas.

Crédito: divulgação

Se você fica mais tempo em casa, pode arriscar cultivar plantas que precisam de mais atenção, como azaléia anã, samambaias ou mini-heras, que necessitam de muito cuidado e uma intensa à exposição ao sol. Outras, porém, são mais autônomas, como suculentas, palmeiras arecas, zamioculcas, azaléias ou fortunas.

Escolher o vaso certo

Os vasos indicados para pessoas que desejam ter plantas em apartamento são os de barro cozido. Eles têm boa drenagem e aeração — ou seja, podem manter as plantas úmidas mesmo com longos períodos sem regar. De modo geral, folhagens e flores necessitam de dois tipos de “alimento”: a água e o sol. Portanto, regue-as com frequência e deixe-as em um local bem iluminado. Faça furinhos no fundo e nas laterais do vaso para que a planta não morra afogada.

Aliás, muita atenção à iluminação: plantas, no geral, não se acostumam a altas temperaturas e, assim, lâmpadas podem “cozinhá-las”. Se sua casa é bastante quente e/ou tem uma iluminação potente, prefira as suculentas, bambus e os cactos. Se preferir outras plantas e topar mudar as luzes do local, os designers sugerem instalar plafons, arandelas ou lustres — sempre na cor amarela.

Podar as folhas

Depois de escolher o vaso e a planta, pode-a pelos menos uma vez a cada dois meses, tirando todas as folhas e brotos que fogem das saudáveis. Essa prática garante que a seiva chegue a todos os ramos da planta sem enfraquecê-la. Bonsais são especialmente necessitados de podas que respeitem o desenho original das suas folhagens, mas outras como a palmeira-leque, precisam que o corte chegue a raiz.

Crédito: divulgação

Mas atenção: para podar raízes, é preciso tirar a planta do vaso e coletar toda a terra que cobre a raiz, utilizando uma pia ou uma mangueira. Quando for cortar, atente-se em manter a tesoura longe da raiz mais grossa, cortando apenas as raízes mais finas que nascem nessas primeiras. Depois, é só colocar na terra novamente e devolver ao vaso.

Limpe a poeira

Utilize um pano úmido e um protetor de ácaros para manter as folhas bonitas e saudáveis. Poeira pode atrair todos os tipos de ácaros, além de fungos e insetos.

Utilize prateleiras

Se o espaço realmente for um problema, abuse das prateleiras em sua área verde e construa jardins verticais para as suas plantinhas. Sua afixação, feita rapidamente com a ajuda de ferramentas como trena, furadeira e parafusadeira, faz muita diferença na decoração dos espaços. Mas atenção: cuide para que elas sejam regadas constantemente, mesmo que estejam em locais altos e de difícil acesso.

Grande abraço!

Press Office

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.