Cinco coisas para ver na Tasmânia, destino de brasileiros em intercâmbio na Austrália

Cinco coisas para ver na Tasmânia, destino de brasileiros em intercâmbio na Austrália

Estado australiano recebe turistas do mundo todo durante período de festivais e da aurora australis

Para além das poucas coisas que os brasileiros sabem sobre a Tasmânia (talvez o personagem Taz, do desenho animado Taz-Mania, que é na verdade um demônio da Tasmânia), o estado australiano é um lugar repleto de coisas para ver, fazer e degustar. Ali estão desde fazendas de tulipas inspiradas na Holanda até árvores mais velhas do que a Austrália. A seguir, indicamos cinco coisas que só são possíveis para quem conhece a região

Mercado de Salamanca

Salamanca é um dos melhores mercados de artesanato australianos, com cerca de 300 comerciantes que vendem desde peças de madeira esculpidas à mão até jóias e cerâmicas. Localizado em frente à baía de Hobart, capital do estado, ele também é um centro gastronômico, com vários pratos típicos — como o queijo da Tasmânia, um dos mais raros do mundo — oferecidos em um prédio que rememora a arquitetura georgiana.

Aurora australis. Crédito: divulgação

Campos de tulipas

Os holandeses são conhecidos no mundo todo pela sua produção de tulipas, mas a Tasmânia também possui grandes campos da flor. Em Table Cape, uma fazenda especializada no cultivo da flor, se prepara o ano inteiro para o desabrochar das tulipas entre setembro e outubro, quando um vento vulcânico soprando 180 metros abaixo lambe os brotos do maior campo das flores no Hemisfério Sul. O local ainda é o ponto de referência do Blooming’ Tulip Festival, quando a cidade de Wynyard, a mais próxima da fazenda, se reúne ali para comer, beber, ouvir música e celebrar a chegada do outono.

A “aurora australis”

Não é apenas a Islândia que possui uma aurora boreal digna de carregar multidões consigo. O Hemisfério Sul também tem sua própria aurora, vista de algumas partes da Nova Zelândia, da Antártica e, claro, da Tasmânia. As previsões científicas não são confiáveis, mas espera-se sempre que as luzes apareçam no céu durante o equinócio de setembro ou nos dias curtos do inverno, quando as grandes noites aumentam as chances de observar um dos fenômenos mais belos da natureza. Brasileiros em intercâmbio na Austrália apontam que áreas como o Dodges Ferry, a península South Arm e o Cockle Creek são as melhores para a observação.

St. Clair National Park e Montanha Cradle

Nenhuma viagem a Tasmânia seria completa sem uma exploração ao lago e à montanha Cradle, no St. Clair National Park, casa de todo tipo de espécie natural: de árvores tão antigas quanto a Austrália até cordilheiras. Há vários passeios possíveis de se fazer dentro do parque. Pessoas mais em forma conseguem fazer uma trilha chamada Overland, de 65 km pelo coração da floresta. Outras preferem subir até o lago Dove, onde há uma bela vista da montanha, antes de escalá-la.

Junction Arts Festival

Essa é para quem está na Austrália no mês de setembro: em Launceston, toda a cidade paralisa suas atividades que leva uma semana inteira conectando artistas diversos com jovens, crianças e idosos de todas as partes do país. Em sua 8ª edição neste ano, as expectativas são em torno das novidades que podem surgir. Em 2018, os organizadores instalaram uma sauna em um parque público e promoveram apresentações dentro de um lava-rápido. Destinado a audiências ecléticas, o Junction Arts Festival é garantia de uma estadia incrível.

Grande abraço!

Press Office

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.