Pode a Matrix se tornar uma realidade?

Pode a Matrix se tornar uma realidade?

Com o tempo, vários trabalhos de ficção científica expuseram a ideia da interação entre cérebros humanos e computadores, criando realidades alternativas em mundos virtuais. A partir dessa ideia, muitos cientistas dedicaram seus estudos para analisar se o acima seria possível, abrindo caminho para grandes descobertas no contexto da neurologia.

Fonte: Pexels.com

O estudo da conexão entre cérebros e máquinas

Um dos problemas que chamou a atenção dos neurologistas é a possibilidade de devolver o movimento às pessoas que sofrem de paralisia e existem estudos que provam que os pacientes geram sinais no cérebro que podem ser capturados, transportados para um computador e convertidos em ação.

Neste contexto, desde 2006, algumas das primeiras indicações foram dadas de que a conexão cérebro-computador pode ajudar os pacientes paralisados a realizar tarefas básicas baseadas a partir do pensamento. Entre elas, abrir um simulador de e-mail, desenhar círculos em uma tela de computador e até mesmo jogar um game de pong, controlando essas ações desde os pensamentos.

 

Com o avanço da tecnologia, os resultados das conexões entre máquinas e cérebros foram aprimorados e, em 2016, foi anunciado que um grupo de cientistas havia criado a primeira interface para conectar cérebros humanos entre si.

Neste caso, os pesquisadores capturaram a atividade cerebral de um voluntário e transmitiram-na através de uma conexão à Internet para controlar os movimentos da mão de outro homem para o extremo oposto do campus da Universidade de Washington, onde esses estudos foram conduzidos.

Da fantasia à realidade

A ideia de interligar cérebros e computadores tem estado na cultura popular há décadas, por exemplo, com o livro Neuromancer, escrito em 1984 por William Gibson, no qual um hacker de computador conecta seu cérebro ao ciberespaço e entra um mundo de realidade virtual para enfrentar uma poderosa inteligência artificial.

A história contada por Gibson se tornou um sucesso e um dos clássicos do gênero cyberpunk, além de dar origem a novas ideias e adaptações, sendo uma delas o famoso filme de 1999 das irmãs Wachowski, The Matrix.

Pela sua parte, este filme tornou-se um sucesso cinematográfico que transcendeu o mundo do cinema, e obteve múltiplas adaptações para videogames e até mesmo sua própria máquina caça-níquel em plataformas online com os mesmos visuais, história e personagens do filme, pois, se tornaram uma grande referência na cultura popular.

Ao contrário de Neuromancer, nesta história, os humanos estão conectados a computadores sem o seu conhecimento e é agora que eles procuram sair da fantasia para alcançar a realidade.

Fonte: Pixabay.com

O futuro da conexão cérebro – computador

A ideia de permitir a interação direta do cérebro com a inteligência artificial está mais próxima de se tornar uma realidade do que parece, graças às ideias e ao desenvolvimento de Elon Musk.

Através da Neuralink, uma das empresas de Elon Musk, o inventor, empresário e engenheiro mostra o futuro da conexão entre cérebro e máquina, desenvolvendo uma interface que é implantada diretamente no cérebro e capta os sinais que ele transmite, com a ideia de criar uma interação direta da mente com a inteligência artificial.

Fonte: Unsplash.com

Segundo os planos de Musk, 2020 será o ano em que resultados concretos sobre a interação entre o cérebro e a inteligência artificial podem ser mostrados, enquanto isso, deixa clara a ideia de que um futuro dentro da Matrix está mais próximo que nunca.

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.