CORAÇÃO DE MÃE

CORAÇÃO DE MÃE

Por Antônio de Oliveira

Mãe não é coração dilacerado. Melhor dizendo, mãe é um coração em pedaços. Para mim, há diferença, sim. Dilacerar é rasgar em pedaços, despedaçar, amassar. Já o ser coração em pedaços é ser distributivo, participativo, sempre presença e presente. Coração sempre capaz de consolar, pronto para perdoar e acolher, amar mesmo quando sem inteira correspondência.

Maio. Mês das mães. Mês das noivas. Na Europa, mês das flores. Continente ao qual pertencemos, segundo Joaquim Nabuco, pelas “camadas estratificadas” do nosso espírito. É época de Páscoa. Em que pese ao momento que se vai prolongando, prolongando… de covid-19, a fazer estragos exigindo novos caminhos, novas estradas. Novas superações, novos desdobramentos. Escolas fechadas. Sem escolas infantis… Ah! Se nome de mãe gastasse… Lares de geladeira vazia, desempregos. Auxílios emergenciais de um lado; mordomias desmedidas, de outros. Turbulência política.

Entanto, Maria das Dores, de lágrimas ardendo no fundo dos olhos, ceda espaço a Maria das Graças, espargindo graças e favores. Ceda lugar, igualmente, a Maria Aparecida, Maria Auxiliadora, Maria Celeste, Maria da Conceição, Maria da Consolação, Maria da Penha, Maria da Piedade, Maria das Mercês, Maria de Fátima, Maria de Lourdes, Maria do Carmo, Maria do Socorro, Maria do Perpétuo Socorro, Maria do Pilar, Maria do Rosário, Maria Imaculada, Maria Salete… Marias mães, mães Marias! Não apenas Três Marias, mas Todas as Marias, todas as mães…

Maria Maria canta Milton Nascimento. Em homenagem à mãe dele, a todas as mães… Maria que é mulher, que é força de trabalho, que é guerreira, que tem a mania de acreditar. Maria médica, Maria enfermeira… Mãe são muitas. Muitas numa só…

Mãe de máscara, sem ser mascarada. Por trás da máscara, um rosto ainda sereno; no peito, um coração distributivo. Mãe, em 2020, adquire ressignificação. Desdobra-se em duas, em três… E sem abraço. Mas um muito obrigado você merece. Os filhos agradecem.

Professor | Escritor | Poeta
Antônio de Oliveira
| Professor | Escritor | Poeta
| endereço:  Belo Horizonte Minas Gerais

Photo by Cesar Fermino from FreeImages

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.