O stresse e a vida moderna: dicas para dominá-lo

O stresse e a vida moderna: dicas para dominá-lo

O risco de viver constantemente estressado.
Muita gente acha que não existe ou que é o estresse é doença de rico, etc.
A verdade é que o estresse pode ser considerado um dos grandes males do século junto com outros distúrbios de ordem psicológica.
A vida “moderna” tem seus benefícios e com eles vem também os malefícios, e a alta carga de tarefas é um destes.
Descubra por que o stresse deve ser controlado nesta bela reportagem da Daniela indicada pela Celia.

Cabeça em Ordem
Murilo Ohl
Por: Daniela Hirsch * Fonte: Revista Voce SA
O Hospital do Coração (HCor), em São Paulo, realizou em 2009 um levantamento com executivos que passaram pelo check-up da instituição. Em um resultado parcial, já foi identificado que 75% dos entrevistados sentem ansiedade e 51%, irritabilidade, dois sintomas associados ao estresse. Um profissional que se desgasta emocionalmente com frequência corre o risco de desenvolver a síndrome de burnout, uma situação extrema de estresse. “Isso tende a desencadear doenças como transtorno de ansiedade ou de humor, que incluem a depressão e a bipolaridade”, diz o psiquiatra Carlos Henrique Rodrigues, pesquisador e supervisor do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, em São Paulo. O estresse emocional também prejudica o corpo, aumentando o risco de doenças cardíacas e gastrintestinais. Por isso, é importante manter a mente sã.


Válvulas de escape

CAROL KAUFFMANN, CONSULTORA DE IMAGEM, DE 35 ANOS, CONTA: No ano passado, senti na pele o que é uma crise de pânico. Agora, além de tomar medicamento leve, controlo os fatores que podem gerar uma recaída. Para afastar a ansiedade, eliminei a cafeína e evito ficar muito tempo sem comer. Faço esporte porque a liberação de endorfina reduz o estresse. Faço massagem uma vez por semana. Quando não estou num dia bom, diminuo o ritmo de trabalho e do treino. Tento escutar meu corpo”.


SINAL VERDE
DICAS PARA BUSCAR HARMONIA

  • Ande mais devagar (literalmente). Nos fins de semana, caminhe com tranquilidade e permita-se reparar em outros elementos a sua volta, seja uma paisagem, seja uma pessoa diferente.
  • Sempre que possível, evite levar trabalho para casa. Às vezes, no piloto automático, você faz tarefas em casa que poderiam ser feitas na manhã seguinte, no escritório.
  • Alimente-se de maneira equilibrada e não abuse de bebidas alcoólicas. Uma cervejinha para “relaxar e dormir melhor” não pode ser um hábito. Você não está atuando na causa do problema. Está fugindo dele.
  • Quem impõe limites no trabalho é você. Em picos de euforia, não assuma tarefas demais porque a execução delas irá sobrecarregá-lo.
  • Comemore cada avanço em direção a uma vida mais saudável e use isso como estímulo para ir adiante. Combata a monotonia com programas leves e diferentes.

 

SINAL VERMELHO
SINTOMAS DE QUE VOCÊ ANDA TENSO DEMAIS

  • Falha de memória. Isso não é problema de idade. Trata-se de incapacidade de se concentrar.
  • Desinteresse. Aquele pique para encarar tarefas anda em falta.
  • Cansaço mental constante. Isso desequilibra a produção dos hormônios (neurotransmissores) ligados ao bem-estar.
  • Apetite demais ou de menos. Alimentação errada é sinal de ansiedade ou depressão. Sem vitaminas e nutrientes, seu cérebro e seu corpo funcionam mal.
  • Insônia. Noites maldormidas não permitem que o corpo descanse o necessário para aguentar o ritmo no dia seguinte.
  • Alteração da libido. Cabeça em ebulição mexe com o prazer sexual, prejudicando o desejo e afetando o desempenho.
  • Irritabilidade. A desorganização química e as pressões psicológicas vencem o bom humor. A intolerância pode ser muito prejudicial no trabalho.

 

 

Cinco fontes de tensão negativa

  1. Tempo dedicado quase que exclusivamente ao trabalho, com uso descontrolado do computador. Para que ficar conectado 24 horas?
  2. Processos radicais de mudança na empresa, como fusões, desencadeiam receio de adaptação e medo de perda do emprego.
  3. Ambientes tóxicos. Se os valores da empresa ou do chefe são questionáveis, a pessoa pode sofrer para aceitar as situações que enfrenta.
  4. Insegurança. Pressão e competição fazem com que o profissional tenha dúvidas em relação às suas habilidades para executar a própria função.
  5. Teatro organizacional. Manter uma imagem profissional que não combina com seus valores e personalidade drena energia e gera ansiedade.

Grande abraço!

Celia Spangher é Executiva de Gestão do Talento, Sócia-Diretora da Maxim Consultores
Nós Transformamos Equipes e Queremos Fazer a diferença nas Organizações.

Créditos:
www.maximconsultores.com.br
http://celiaspangher.wordpress.com
celia@maximconsultores.com.br

Imagem:
sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.