Estatísticas macabras: quase um milhão de suicídios por ano

Estatísticas macabras: quase um milhão de suicídios por ano

Volto a falar hoje sobre este tema polêmico que muitos têm medo de tocar, porém as estatísticas dizem que deve se fazer algo pois “ele” pode estar mais perto do que se imagina!
Sendo a primeira causa de morte por atos de violência no mundo, à frente dos acidentes de trânsito, dos homicídios, e pasmem, das guerras, o suicídio é hoje um dos mais complexos problemas de saúde pública da era moderna!
Quase um milhão de pessoas se matam por ano em todo mundo e vinte milhões tentam se matar.
Ou seja, a cada 40 segundos um ser humano se suicida!

Revelado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em reunião para divulgar o Relatório Mundial sobre Violência e Saúde, o dado chocou até seu interlocutor Guy Verhofstadt, na época primeiro-ministro belga, que lia-os pela primeira vez para os convidados também perplexos: “É isso mesmo?” perguntou ele na época.

Muitas são as causas apontadas para o ato de violência autoinfligida. Uma delas, considerada a doença do futuro ou da sociedade moderna, é a depressão que está presente em cerca de 40% dos casos de suicídio mundo afora segundo a SBP (Sociedade Brasileira de Psiquiatria).
Após quase vinte anos na OMS o psiquiatra brasileiro José Manoel Bertolote, um dos principais responsáveis pela compilação dos dados mundiais, deixou a Suíça e se radicou em Botucatu, Brasil para se dedicar ao tema aqui na terrinha. Preocupado, alega que vem crescendo o número de pessoas que precisam de ajuda para não sucumbirem.

As mulheres geralmente usam métodos menos violentos e portanto menos letais, o que explica em parte o número de suicídios mundial ser maior entre homens, sendo uma exceção o que ocorre na zona rural da China, onde a violência autoinfligida é a primeira causa de morte não natural entre mulheres de 15 a 35 anos, que se matam através de auto-envenenamento por agrotóxicos ou veneno de rato, deixando o sexo feminino na frente neste país.
“O acesso ao método faz muita diferença”, explica Bertolote. “Nesses lugares, é muito comum guardar os pesticidas na cozinha da casa.”

Atualmente Rússia e Lituânia são os países com as taxas mais altas de mortalidade por suicídio no mundo, com cerca de 40 óbitos por 100 mil habitantes/ano.
Apesar de no Brasil, a taxa de mortalidade por suicídio ser considerada baixa (4.6 suicídios por 100 mil habitantes) ainda mata mais do que câncer de colo de útero, infecção por HIV/Aids, e duas vezes mais que a tuberculose.

Bem pessoal, sei que é um tema carregado, porém não devemos simplesmente fingir que não existe. Está à nossa volta.
A taxa no Brasil está baixa mas teve aumento significativo de 36% em 10 anos. Sem contar que apenas 8 dos 27 estados brasileiros fornecem, informação considerada confiável para as estatísticas
E você, o que acha?
Grande abraço!

Fontes:
pt.wikipedia.org
saudefloripa33pj.wordpress.com
unesp.br
Aconpanhe as estatísticas mundiais atualizadas sobre suicídio clicando aqui.

Imagens:
Sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.