Desenvolvimento sustentável em Matozinhos Minas Gerais

Desenvolvimento sustentável em Matozinhos Minas Gerais

Nesta época onde a ecologia está em alta (e não poderia ser diferente) a cidade de Matozinhos em Minas Gerais sai na frente no quesito “Tecnologia com Micro-ondas”.
A cidade será a primeira de Minas e do Brasil a implantar uma Usina de Tratamento de Lixo Urbano para a geração de energia elétrica a partir da utilização de uma tecnologia inédita: um reator de micro-ondas que retira a umidade do lixo.
Sem a necessidade de incinerar o lixo os ganhos são enormes pois não são lançados gases tóxicos com a queima.
A unidade piloto da usina terá capacidade para receber até 60 toneladas de lixo por dia.

Com investimento de 10 milhões de reais a usina irá beneficiar inicialmente seis cidades mineiras da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Matozinhos, Confins, Funilândia, Pedro Leopoldo, Capim Branco e Prudente de Morais).
Possibilitando a arrecadação do ICMS ecológico pelos municípios, a iniciativa também vai gerar renda, baixar custos, reduzir o resíduo e contribuir para a melhoria da qualidade de vida de mais de 120 mil pessoas.
A tecnologia é brasileira desenvolvida pela empresa Propower Energy em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina.
A obra será executada pela CAVO Serviços e Saneamento com previsão de finalização da obra em no máximo 300 dias (ou seja, menos de um ano).

Conheça um pouco do método:

Esquema do método.

O método utiliza as micro-ondas para desidratar e desinfetar os resíduos urbanos.
Ele mata as bactérias e o material passa a ficar em um bom nível de combustível para uma unidade termogeradora.
Com o sistema, uma cidade de 100 mil habitantes gera um megawat/hora, uma energia capaz de atender 5 mil residências por hora”, diz.
Como o processo de aproveitamento utiliza somente resíduos orgânicos, é necessário separar o lixo antes de desidratá-lo. Na chamada “Unidade de Tratamento de Resíduos Urbanos”, feita de aço inox, o sistema de processamento começa em uma esteira de triagem, onde são separados os metais e vidros do restante do lixo.
Nessa etapa, os produtos reciclados são retirados e podem ser encaminhados a centros de tratamento. Depois da esteira, todo o material é triturado e levado ao “Reator de Micro-ondas”, onde é aquecido a uma temperatura controlada.
Essa água retirada é filtrada antes de ser devolvida à natureza ou reaproveitada. Os resíduos, já secos, são transferidos para uma Unidade Termogeradora, que produzirá energia elétrica pela combustão direta do material – para evitar as emissões causadas pela queima, um filtro é instalado na saída.

Além da transformação em energia, outro processo incluindo é o Craqueamento do plástico, que gera combustível. Apesar de não se tratar de biodiesel, o reaproveitamento de hidrocarbonetos contidos no material original é menos agressivo por não conter enxofre. O índice de conversão vai de 75% a 98%, dependendo do material utilizado.

O custo de instalação para uma unidade padrão que atenda 100 mil habitantes gira em torno de 10 a 15 milhões de reais, incluindo o craqueamento do plástico. Em seis ou sete anos, o equipamento, que dura 20, se paga.

Assinatura do convênio – Imagem: matozinhos.mg.gov.br

Parabéns à Matozinhos por mais esta investida na proteção do meio ambiente e valorização do desenvolvimento sustentável!

Imagem: Jonathan Sobral

Saiba mais nas fontes:
matozinhos.mg.gov.br
blog.eco4planet.com

Imagens:
estacoesferroviarias.com.br
istoedinheiro.com.br
sxc.hu

Indicação:
José Geraldo

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

16 comentários em “Desenvolvimento sustentável em Matozinhos Minas Gerais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.