Ainda dá Para Sonhar…

Ainda dá Para Sonhar…

Por Antônio de Oliveira

 

Hoje em dia, falar em professor de Latim cheira a mofo. Por certo zombariam de nós, escreveu Carlos Drummond de Andrade, se ficassem sabendo que passávamos dias na vila de Horácio, perto de Tívoli, ainda hoje encantadora, deslumbrante em suas fontes. Discreteávamos com o dono da casa sobre matérias importantes, como a ode à musa da tragédia, Melpômene, ou a sátira em que se diz que todos os homens são loucos. Escarneceriam de nós se soubessem que passeávamos no campo com Virgílio. E o assunto daquela época? Nada mais nada menos, nem mais nem menos que poesia.

homenagem-dia-do-professor

No Dia do Professor não cabe repreensão; cabe reflexão. Estamos todos envolvidos num processo educacional extremamente complexo. Numa sociedade tecnológica e competitiva e, por isso mesmo, cada vez mais isoladora dos excluídos das medalhas de ouro. Numa sociedade em que ora somos protagonistas, ora espectadores passivos ou vítimas do sistema, mas sempre expectadores, sempre com alguma expectativa. Em geral, todo brasileiro ainda alimenta algum sonho. Antigamente as torres da Igreja de Lourdes, em Belo Horizonte, quase tocavam o céu… Hoje, espremidas entre prédios de grande altura, perdem também para os aviões que, ultrapassando a velocidade do som, desafiam os céus. Mas, pelo menos dentro da basílica, ainda se pode ouvir, ao som do órgão, a exaltação grandiosa que a Nona Sinfonia desperta.

Nossos sonhos continuam apesar da realidade de nossas escolas: por caminhos ásperos chegar até as estrelas. Tocar o céu, descansar nas alturas. Cada um se arranjando como pode mesmo sem ser político ou jogador de futebol. Nós outros fazemos parte do time da imensa galera a bater palmas, guardando as recordações dos palanques vazios de memória. Viver é conter-se e conter indignações. Viver é andar pelos sertões deste mundo ímpar, enfrentando sol e chuva, inverno e verão, poeira e poluição, aula após aula, sem perder o sorriso nem a alegria no coração.

[author] [author_image timthumb=’on’]https://www.duniverso.com.br/wp-content/uploads/2014/03/foto-antonio-oliveira.jpg[/author_image] [author_info]O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com[/author_info] [/author]

Imagem: sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.