Teste vocacional é alternativa para quem não decidiu qual carreira seguir

Teste vocacional é alternativa para quem não decidiu qual carreira seguir

Psicólogo analisa pontos fortes e fracos de cada indivíduo e em quais carreiras suas competências seriam melhor exploradas

A maioria das pessoas ouve a pergunta “o que você quer ser quando crescer?” desde a infância, e, para muitos, ter certeza do que responder  se torna mais difícil com o passar dos anos. Identificar quais são suas próprias qualidades e analisar as áreas do mercado de trabalho que mais correspondem com as expectativas não são tarefas fáceis e costumam tirar o sono de adolescentes que estão se formando no ensino médio e também de adultos que buscam mudar de profissão.

É nesses dois momentos de transição que os trabalhos de um psicólogo podem ser essenciais para a tomada de decisões – em especial, através de um teste vocacional. As respostas de questões sobre diversos assuntos elaboradas por um especialista podem revelar traços da personalidade que se encaixam melhor em determinadas funções.

O objetivo do teste não é oferecer uma resposta exata sobre qual profissão seguir, mas é muito eficiente para quem já tem uma atuação em mente e quer confirmar se os afazeres daquele posto combinam com ele, assim como para os que desejam conhecer uma gama de outras profissões que possam se encaixar em seu perfil.

Crédito: divulgação

É o que expõe a pesquisa da Catho. Nela, dos 280 alunos entrevistados, 72% escolheram o curso da faculdade a partir de um teste vocacional. 46% deles usaram desse recurso para comparar o resultado com os cursos que já tinham vontade de fazer e 33% ainda não havia pontuado uma carreira e o resultado serviu como sugestão de quais trabalhos poderiam ser interessantes.

Como funciona o teste vocacional?

Muitas escolas oferecem o teste vocacional, mas eles podem ser aplicados por psicólogos em clínicas ou pela internet. Nas três opções, o processo consistirá em perguntas sobre as percepções do analisado sobre o mundo, família, relacionamentos sociais e sobre si mesmo. A diferença é que, presencialmente, as respostas serão obtidas a partir de uma conversa com o profissional, enquanto na internet será necessário preencher um formulário.

Em ambos os casos, para obter o resultado mais preciso possível, é necessário ser completamente sincero nas respostas. Muita delas devem abordar características desagradáveis, mas que não podem ser omitidas. Depois disso, os pontos fortes e fracos do indivíduo serão ligados a uma gama de profissões, para que a análise de em quais áreas as competências apresentadas seriam melhor exploradas seja feita, levando em conta também a satisfação pessoal e as expectativas de cada um.

Grande abraço!

Press Office

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.