NO MUNDO DA LUA

NO MUNDO DA LUA

Por Antônio de Oliveira

O amor romântico tem dado sinais de que vai sair de cena. O idílio também vai junto. Essa forma de amor poético, suave e gostoso, apaixonado, fantasioso, sonhador, galanteador, devaneador, de mitificação da mulher. Pessoas que assim se amam não mais parecem ser deste mundo. São de um mundo antigo. Dentre aqueles do amor sem fronteiras, sem necessidade de estímulo ao convívio, há, contudo, os que fazem questão de um luxuoso casamento na igreja. No caso, mero evento social, inautêntico. Um par romântico, hoje em dia, é considerado alheio à evolução, vivendo na estratosfera, no mundo da lua, par nefelibata, que vive nas nuvens. Romântico, canta Vander Lee, é uma espécie em extinção. Românticos são poucos, românticos são loucos desvairados.

Sempre que posso, contemplo o nascer do Sol, mas nem sempre, talvez como a maioria das pessoas, preste muita atenção ao surgir da Lua. No entanto, esse fenômeno noturno é de tamanha beleza. Magníficas imagens dão conta do nascer da Lua em Byron Bay Lighthouse, na Nova Gales do Sul, Austrália.

Outra canção romântica diz que “a noite está linda e a lua é dos namorados”. Outra ainda: “Lua, oh lua, querem te passar pra trás”. E já passaram… O amor idílico não tinha pressa. O amor hoje não pode esperar. Lua de mel não mais tem o glamour de viagem de núpcias. Frequentemente, não passa de um passeio a mais. Há mais tempo, não raro se exigia do casal a certidão de casamento para o “check in” em hotéis. Não havia motéis, havia bordéis. Os tempos mudaram. Pensão que se prezasse tinha que ostentar o aviso: Pensão Familiar. Não se falava em ideologia de gênero.

Os mundos são muitos: mundo do pensamento, mundo das ideias, mundo da opinião, mundo da arte, da magia da música, do fundo do mar, do mundo visto de cima, mundo que te quero verde, todo o mundo, mundo inteiro, mundo do alvorecer, do anoitecer, “anima mundi”, mundo dos mundos. No silêncio de noites tranquilas, mundo da lua.

[author] [author_image timthumb=’on’]https://www.duniverso.com.br/wp-content/uploads/2014/03/foto-antonio-oliveira.jpg[/author_image] [author_info]O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com[/author_info] [/author]

Imagem: sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.