MUDANÇA DE ROTA – Coronavírus

MUDANÇA DE ROTA

O pessimista reclama do vento, o otimista espera que ele mude, o realista ajusta as velas. O pessimista reclama do coronavírus, o otimista acha que ele vai acabar logo, o realista adota mudanças de rota e de hábitos para se adaptar à nova realidade. A crônica anexa trata disso.

Por Antônio de Oliveira

“Começar de novo” é nome de canção. Esse o verdadeiro sentido do verbo reverter. Prevíamos comemorar com uma viagem: bodas de ouro; nosso filho, que mora nos Estados Unidos, bodas de prata, e nossa filha, aniversário. Num encontro de família e amigos. Pelo visto… Em vez disso, confinados em casa, passamos a sentir as “dores do mundo”, título de uma obra de Schopenhauer, mundo esse atualmente abalado pelo coronavírus. Apesar de ser considerado pessimista, Shopenhauer, mesmo admitindo as desventuras da vida, inculca o estudo da arte, o cultivo da simpatia, duas atitudes ou posturas também recomendáveis em tempos de confinamento.

Diante do inexorável, valem esses ditados: Deus escreve certo por linhas tortas: O homem põe e Deus dispõe; Se a vida te der um limão, faça uma limonada. Também S. Paulo, “Para os que amam a Deus tudo concorre para o bem”. Mas não pense que é fácil… Sei que não é bem assim.

No nosso caso, essa mudança imprevista de rota gerou frustração, enquanto, para outras pessoas, determinadas catástrofes e reveses têm degenerado tudo. Impotentes diante de certos fenômenos faz-se verdadeira a frase do Abba: “The winner takes it all”. O vencedor leva tudo.

Só quero encorajar. Quanto ao que acabo de escrever, afinal, “foi o que se pôde arranjar”, diria Rolando Lero. Dentre tantos dizeres ditos e desditos, em tempos de coronavírus. Tive um colega, professor, que estava sempre alerta a mudanças de rota. A vida nos prega cada peça! Ora andamos por amplas rodovias, ora veredas, atalhos, caminhos inóspitos, ora por regiões inospitaleiras, ora fazemos trilha no leito seco de um rio.

Vírus de computador se diz de um programa estranho ao sistema, capaz de copiar e instalar a si mesmo, geralmente concebido para bagunçar todo o sistema. O coronavírus se infiltrou de tal maneira que vem ceifando vidas a torto e a direito, obrigando-nos ao isolamento social. Mas viver é isso aí… É perigoso, desafiante. Uma experiência única.

Professor | Escritor |  Poeta
Antônio de Oliveira
| Professor | Escritor | Poeta
endereço:  Belo Horizonte Minas Gerais

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.