Educação X coração

Educação X coração

Por Flávia Prado

A criança necessita e deseja ser amada, acolhida, aceita e ouvida para que possa despertar para a vida da curiosidade e do aprendizado.
A relação de afeto do educador com a criança é, portanto o suporte do conhecimento, é um elemento fundamental na prática pedagógica, torna-se pertinente que o processo de educar e de cuidar se envolvam simultaneamente, pois, são partes essenciais que formam um todo.
Para, além disso, torna-se fundamental questionar sobre a relevância da afetividade no contexto educacional.
Faz-se necessário ampliar o olhar do profissional de Educação Infantil no sentido de que ele reconheça que as crianças têm necessidades de atenção, carinho e segurança, sem os quais elas não sobrevivem.

como-educar-criancas-flavia-prado

Com base na afetividade a criança desenvolve a autonomia e a inter-relação com o ambiente e com as pessoas que a envolve construindo um conhecimento global, altamente progressivo.
Portanto o professor é mediador entre as crianças e os objetos de conhecimento, organizando e oportunizando espaços e situações de forma que os recursos e capacidades afetivas, emocionais, sociais e cognitivas sejam articuladas. Sua intervenção é extremamente necessária para que as crianças alarguem suas capacidades de apropriação das diferentes linguagens e dos conceitos sociais.
Pode-se portanto dizer que o educador serve de continente para a criança, sendo o espaço onde são depositadas as pequenas construções e onde elas são valorizadas e acolhidas como num seio materno. Muitas vezes, a palavra de um professor tem muito mais peso do que a dos próprios pais.
O papel do educador é diferenciado, ele prepara o micro-universo onde as crianças buscam, estabelecem vínculos construindo um conhecimento progressivo e envolvente. Nos dias de hoje, é inaceitável uma educação sem afetividade. É por isto, que sempre digo, educar é uma vocação!

desafios-educacao-brasil-flavia-prado

A relação afetiva, também chamada relação de apego, que se estabelece com o grupo como um todo, e ainda, as relações estabelecidas individualmente vão se construindo desde a primeira infância. Dessa forma tais experiências vão sendo elaboradas durante toda a vida.Uma criança que recebe amor consegue estabelecer um diálogo com os ensinamentos de forma mais sadia.
A afetividade é por conseqüência um rico canal de comunicação entre a criança, os objetos e as pessoas com quem convive.
Por quanto, o afeto é imprescindível desde a concepção da criança, como também no decorrer da existência, perpassando pelo percurso de sua escolaridade, é inerente ao ser humano, independente de sexo, etnia ou condição social. Educar com amor é essencial para uma educação de base.

[author] [author_image timthumb=’on’]https://www.duniverso.com.br/wp-content/uploads/2014/03/Flavia-apresentacao.jpg[/author_image] [author_info]Flávia Prado Lopes Martins é professora. Com Licenciatura em Pedagogia e História tem também em seu currículo o Magistério. Atuante na carreira desde muito cedo em sua vida, defende como ninguém o direito de todos a educação de qualidade.[/author_info] [/author]

Imagens: sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.