Conheça a linguagem das flores

Conheça a linguagem das flores

Aprenda a deixar recados especiais por meio desse antigo costume da era vitoriana

Em algum momento da vida, você já deve ter se deparado com pessoas escolhendo flores e falando sobre o significado delas. Alguns preferem rosas vermelhas para presentear o grande amor ou margaridas amarelas para desejar melhoras em uma recuperação .

Mas você sabe de onde surgiu esse costume? E que existe um termo específico para denominá-lo? A floriografia, outra forma de chamar a “linguagem das flores”, tem muitas histórias e lendas ao seu redor.

Antes das flores ganharem o papel de “pombo correio”, elas já simbolizavam muitas coisas. Romanos jogavam pétalas no caminho das noivas para que elas fossem delicadas com os maridos, enquanto os europeus costumavam colocar açúcar no buquê para adoçar o relacionamento do casal. A função de escolher o arranjo de casamento é justamente transmitir os sentimentos da noiva para o noivo e toda sua família, portanto, deve ser feita de forma cuidadosa. Coincidência essa relação com sentimentos amorosos? Não mesmo, ela vem justamente do fato das flores serem os órgãos reprodutores das plantas.

Mas não é só de romance que elas vivem. Diz a lenda que um inglês, ao visitar a Turquia, se surpreendeu com o chamado “código dos turcos”, usado para exprimir sentimentos e expressar palavras por meio do significado das flores.

O costume chegou à França, e em 1819 foi publicado o livro “Le Langage des Fleurs”, que explicava como se comunicar através apenas de símbolos florais. Nesse período, começou a conquistar poetas e escritores da Inglaterra, inspirando criações sobre o assunto.

Já na era vitoriana, o código secreto começa a ganhar características mais complexas. Além do significado da flor, também era necessário prestar atenção na forma como ela seria oferecida. Um buquê e o jeito de ser entregue poderia representar uma carta contendo todos os tipos de sentimentos: do começo ao fim do namoro.

conheca-a-linguagem-das-flores

Apesar de complicada, a linguagem das flores é bela, divertida e uma ótima guia na hora de escolher seu arranjo. Confira, abaixo, o significado de algumas flores e a forma de oferecê-las, segundo o livro “Segredos de tias e flores”, escrito por Henda da Rocha Freire, em 1982.

Linguagem das flores (versão européia)

Rosa: beleza

Rosa vermelha: brilho

Camélia: gratidão

Amor-perfeito: pensamento

Cravo vermelho: amor sincero

Dália: novidade

Flor de laranjeira: castidade

Jasmim: amabilidade

Peônia: timidez

Tulipa: declaração de amor

Violeta: pureza

Hortência: indiferença

Mensagens florais

Oferecer um ramo de jasmim em pé e com a mão direita: “eu o acho amável”

Prender um malmequer nos cabelos: “tenho por você muitos sentimentos”

Um ramo de murta inclinado para o chão: “eu te amo”

Um ramo de manjericão colocado na altura dos olhos: “eu te odeio”

A frase abaixo foi montada seguindo a linguagem das flores:

“Por você, sinto cravo vermelho. Sofro com a sua hortência. Admiro seu amor-perfeito e sua rosa vermelha.

Murta inclinada para o chão.”

Não conseguiu decifrar? A gente te ajuda:

“Por você, sinto amor sincero. Sofro com a sua indiferença. Admiro seu pensamento e seu brilho.

Eu te amo.”

Percebeu como as flores podem transmitir tantas coisas? Agora, se inspire e crie sua própria mensagem para surpreender com criatividade qualquer pessoa.

Grande abraço!

Press Office

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.