Reestruturação de dívida x Portabilidade: entenda as diferenças

Reestruturação de dívida x Portabilidade: entenda as diferenças

Saiba um pouco mais sobre cada uma dessas formas de quitar seus débitos

Na hora de sanar as dívidas é preciso buscar todas as possibilidades possíveis e, entre elas, encontrar a que mais se adequa à sua situação financeira atual. Isso porque há diferentes formas de conseguir sair do vermelho.

Entre essas formas estão a Reestruturação de Dívida e Portabilidade de Crédito, sendo a primeira voltada para pessoa jurídica, enquanto a segunda abrange tanto pessoa física quanto jurídica.

Saiba mais sobre cada uma delas e veja qual é a melhor forma de negociar a sua dívida.

Reestruturação de dívida

A reestruturação de dívida é uma operação que possibilita o pagamento dos débitos com os credores. O processo de reestruturação é feito a partir de algumas bases, tais como varredura financeira, renegociação de débitos, alongamento do prazo de pagamento, prioridade de pagamento, além de uma boa comunicação.

A varredura financeira é uma forma de reunir todos os débitos em aberto, registrando o nome dos credores, a data de vencimento das dívidas, bem como o valor e os juros contratuais de cada uma delas.

Para a renegociação de débitos, geralmente, é recomendado a contratação de uma consultoria especializada. A ajuda dessa equipe é imprescindível por possibilitar à empresa uma visão mais estratégica da situação.

Entre os serviços prestados estão, por exemplo, a elaboração de pareceres e consultas, contencioso bancário, recuperação de créditos, estruturação de tomada de crédito e reestruturação de dívidas.

Outro ponto importante é o chamado o alongamento de prazos, uma forma de dar um pouco mais de tranquilidade ao dono da empresa até que a dívida seja paga.

Além disso, é preciso priorizar as dívidas mais importantes a serem pagas. De uma forma geral, indica-se pagar primeiro as contas mais altas, mas isso deve ser observado de acordo com o tipo de dívida de cada empresa. Por fim, mas não menos importante, é preciso manter uma boa comunicação com os credores.

Créditos imagem: Bacchetti advogados

Portabilidade de crédito

A portabilidade de crédito é outra possibilidade para quem deseja transferir sua dívida para outra instituição financeira. Essa decisão deve considerar os juros envolvidos na operação, as formas de pagamento da dívida, como quantidade e tamanho das parcelas

O primeiro passo da portabilidade de crédito é comparar as taxas de juros e custo efetivo total (CET) do seu banco com outros, simulação que pode ser feita nas próprias empresas. Aí sim você vai poder comparar entre as propostas, qual é a que melhor lhe atende.

Depois você deve buscar com o seu banco dados como o número do contrato, demonstrativo da evolução do saldo devedor, prazo total e remanescente e a data do último vencimento da operação. Essas informações são um direito seu, portanto não tenha receio de exigi-las.

A portabilidade de crédito foi criada como forma de gerar mais competitividade entre os bancos e demais instituições financeiras. Nessa história, quem acaba sendo beneficiado é o consumidor que terá mais opções na hora de escolher a melhor instituição para fazer essa transferência de crédito.

Esse tipo de transação tem crescido nos últimos anos. Para se ter uma ideia, houve um crescimento de 70% no ano de 2018, um número que significa 3,6 milhões de contratos transferidos de uma instituição para outra. Isso por conta da queda nas taxas de crédito.

“Quando você tem uma dívida antiga e as taxas de juros passam a cair, muitas vezes é vantajoso fazer a portabilidade, já que os bancos tomam dinheiro a um custo menor e cobram menos de quem pega emprestado”, explicou Jailon Giacomelli, da Associação Brasileira de Planejadores Financeiros.

Diferenças entre reestruturação de dívida e portabilidade

A maior diferença entre reestruturação e portabilidade é que a primeira é o tipo de transição que diz respeito apenas à pessoa jurídica, ou seja, só é feita para empresas. Já a portabilidade pode ser feita tanto por pessoa física quanto jurídica.

Além disso, a reestruturação deve ser feita com a ajuda de uma consultoria especializada, uma equipe multidisciplinar que deve contar com profissionais de diferentes áreas, enquanto a portabilidade requer apenas uma boa pesquisa para encontrar a melhor proposta de crédito.

No final das contas, é preciso analisar qual dos dois tipos de transação é melhor para a sua situação financeira ou de sua empresa.

Grande abraço!

Press Office

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.