O Homem e a Água (Série de 1 a 5)

O Homem e a Água (Série de 1 a 5)

Por Antônio de Oliveira

1 – Importância da água

Um dos primeiros filósofos, séculos antes de Cristo, Tales, considerou a água a origem de tudo, princípio gerador de todas as coisas. Originário da colônia grega de Mileto, na Ásia Menor, Tales esteve no Egito onde pôde observar como os campos inundados tornavam-se fecundos depois que as águas do Nilo retornavam ao seu delta. Encantado com as ideias de Tales, Nietzsche admite também que a água, como útero materno de todas as coisas, nos remete à origem do Universo.

crise-hidrica-agua

– Água, tu és a vida! dirá, um dia, Saint-Exupéry. E como é! Com efeito, quando se tem ideia do que seja uma terra seca, castigada pelo ardor do sol, estéril e árida, então se pode considerar a água uma bênção para a terra e para os seres viventes. Do binômio solo e água, principalmente, depende a vida sobre a terra. Será que temos consciência disso? Será que os governos se preocupam com isso? Na verdade, vimos transformando o Brasil, de uma terra onde em se plantando tudo dava, numa terra onde em se desmatando, queimando e poluindo, tudo seca. Quem diria? Infelizmente, grande parte dos brasileiros não se dá conta de que está indo absolutamente contra a natureza, seja em enormes depredações seja em hábitos de desperdício de água e de lixo lançado em lugares inadequados.

crise-hidrica-agua-poluicao

Pois o disse Euclides da Cunha, já no clássico Os Sertões, referindo-se à ação de “um agente geológico notável – o homem”, por meio de queimadas devastadoras, sobre o meio que “de fato, não raro reage brutalmente sobre a terra e entre nós, assumiu, em todo o decorrer da história, o papel de um terrível fazedor de desertos”.

Nosso espírito de destruição tem raízes históricas. O colonizador foi, ao mesmo tempo, um depredador. Onze anos após o descobrimento, esteve no Brasil a nau Bretoa que levou para Portugal uma carga de cinco mil toros de pau-brasil, assim como pássaros, macacos e outros animais e até índios como escravos. Desde então…

[author] [author_image timthumb=’on’]https://www.duniverso.com.br/wp-content/uploads/2014/03/foto-antonio-oliveira.jpg[/author_image] [author_info]O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com[/author_info] [/author]

Imagens: sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.