Chega de Mágoa

Chega de Mágoa

Por Antônio de Oliveira

“Todo caminho da gente é resvaloso. Mas também, cair não prejudica demais. A gente levanta, a gente sobe, a gente volta!… O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.”

chega-de-magoa-Antonio-de-Oliveira

O que a vida quer da gente é coragem. Falar é fácil, Guimarães Rosa. Pois tem hora que o correr da vida embrulha tudo mesmo. Não sei de ninguém, inclusive de espírito empreendedor ou de muita fé, cuja vida tenha sido certinha conforme planejada, inteiramente sem “noites traiçoeiras”. A vida nos prega muitas peças. Cada esquina praticamente é precedida de: “Pare, olhe, cuidado, perigo!” Djavan canta: “Só eu sei as esquinas por que passei”. Principalmente em ambientes de violência à solta. As coisas são como são. Não como deveriam ser. Basta ver um telejornal por dia. Até carece botar um balde debaixo do televisor para aparar tanto sangue que jorra do noticiário, cujo foco principal tem sido a violência física, no Brasil e no mundo inteiro, e a violência moral, representada por megaoperações de corrupção nos altos escalões e no meio político brasileiro, e sem que ninguém assuma. Pelo contrário, demonstrando repúdio veemente. Estamos cercados de fantasmas. Pois é o caso, não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem… trazendo desassossego.

chega-de-magoa-espelho-quebrado

Por outro lado, canta Cazuza: “Disparo contra o sol / sou forte sou por acaso / minha metralhadora cheia de mágoas”. Ainda que ele fosse o cara, será que isso adianta? Vale e é bonito, e é bonito, como forma de protesto, principalmente na juventude, e sem apelar para drogas. Na prática, mágoa e ressentimento representam um câncer da alma, atingindo corpo e alma. Não levam a lugar algum, a não ser ao caminho de eventual ou programada retaliação. Esse é um tema recorrente em nossa música popular. Na certa, pessoas há que criam suas próprias tempestades e depois ficam tristes quando chove.
[author] [author_image timthumb=’on’]https://www.duniverso.com.br/wp-content/uploads/2014/03/foto-antonio-oliveira.jpg[/author_image] [author_info]O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com[/author_info] [/author]

Imagens: sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.