Estão Furtando Demais…

Estão Furtando Demais…

Por Antônio de Oliveira

Detalhe histórico. Santo Agostinho, vejam só, o grande santo Agostinho, antes de se converter ao cristianismo, vivera vários anos com uma jovem. Esta lhe dera um filho, ao qual Agostinho deu o nome de Adeodato. Traduzindo: dado por Deus.

E o que isso tem a ver com esta crônica? Apenas no nome Deodato.
Inspiro-me num texto de Danilo Gomes, jornalista e escritor, sobre Alberto Deodato, também jornalista e escritor, além de cronista, professor da Faculdade de Direito da UFMG. Alberto Deodato foi, em Minas, deputado estadual e federal. Um sergipano mineiro, pois nascera em Maroim, Sergipe, em 1896.

tamanho-e-data-da-corrupcao-no-brasil

Alberto Deodato, dentre tantas crônicas, escreveu “Estão furtando demais, minha gente!” E isso há cinco décadas. E bota décadas nisso… – Estão furtando demais! Um mal epidêmico desde o seu tempo, e de muito antes: Brasil Colônia, Império, República. O cronista e político se referia a uma base aliada. Sempre base aliada, sempre coalizão de partidos. Tudo como dantes.

corrupcao-doenca-que-mata-o-planeta

Hoje em dia, até com mais sofreguidão. A mídia destaca, todo dia, em manchete, furtos, roubos, propinas e desfalques. E de gente graúda! Tá difícil…
O próprio Leonardo Boff, em artigo n’O Tempo, dia 12-2-2016, admite, textualmente: “Um governo governa sustentado por uma sólida base parlamentar ou assentado no poder social dos movimentos populares organizados. Lula optou pelo Parlamento, no ilusório pressuposto de que seria o atalho mais curto para as reformas que pretendia. Assumiu o presidencialismo de coalizão. Líderes de movimentos sociais foram chamados a ocupar cargos no governo, enfraquecendo, em parte, a força popular.”

maca-podre-corrupcao-no-brasil

E continua: “E nós, que tanta confiança depositávamos no novo… A mensagem originária de Jesus de um reino de justiça e de fraternidade apontava de que lado deveríamos estar: dos oprimidos.” Em vez disso, “veio a corrupção do mensalão, o petrolão, números altíssimos da corrupção…”

E continuam “furtando demais!”
[author] [author_image timthumb=’on’]https://www.duniverso.com.br/wp-content/uploads/2014/03/foto-antonio-oliveira.jpg[/author_image] [author_info]O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com[/author_info] [/author]

Imagens: sxc.hu

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.