Diabetes descontrolado causa a perda acelerada de músculos a partir dos 50 anos

Diabetes descontrolado causa a perda acelerada de músculos a partir dos 50 anos

Estudo aponta que homens têm 70% mais chances de serem afetados por essa complicação do que mulheres

 De acordo com o Ministério da Saúde, o diabetes faz parte da vida de 6% dos brasileiros. Dentre as implicações da doença já conhecidas por essa população, mais um efeito vem sendo estudado: a perda muscular acelerada em diabéticos a partir dos 50 anos.

A pesquisa realizada pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) e divulgada no The Journals of Gerontology Series A Biological Sciences and Medical Sciences usou os dados de 5.290 pessoas com mais de 50 anos de idade que tinham diabetes não diagnosticado, controlado e descontrolado.

O resultado obtido pelas análises foi que o diabetes descontrolado aumenta o risco de dinapenia, que é a perda de força muscular não causada por doença, principalmente nos homens. Pacientes do sexo masculino apresentaram 137% de chance de perder músculos, enquanto as mulheres demonstraram 67%, com um agravante para os homens: neles, mesmo com níveis de descontrole mais baixos, os impactos na musculatura foram maiores do que nas mulheres.

Crédito: divulgação

De acordo com o coordenador da pesquisa Tiago da Silva Alexandre, a diferença pode estar relacionada com o fato de que o corpo feminino é mais sensível à insulina – hormônio responsável pela redução da glicemia – e apresenta maior porcentagem de fibras musculares, capazes de processar a glicose e os ácidos graxos.

A relação entre o diabetes e a perda de força se dá porque as altas concentrações de glicose no sangue danificam os nervos periféricos e afetam a capacidade de condução do impulso nervoso, o que causa atrofia, diminui o potencial regenerativo e aumenta perdas de fibras nervosas.

Mas, apesar da vantagem natural feminina nesse caso, para ambos os sexos, o controle do diabetes é necessário e deve ser feito rigidamente. Já que a doença pode causar, além deste, diversos outros desequilíbrios na saúde, como doenças renais, cegueira, danos nervosos e má circulação, principalmente nos membros inferiores, o que pode levar à amputação.

O SUS registrou em 2014 mais de 300 mil hospitalizações por causa do diabetes e suas complicações. Os procedimentos custaram R$ 463 milhões, o que equivale a 4,3% dos gastos totais em internações no sistema de saúde.

No Brasil, são cerca de 9 milhões de diabéticos, correspondentes a mais de 6% da população, segundo o Ministério da Saúde. Essa grande parcela deixa o país em quarto lugar na lista de nações mais afetadas pela doença no mundo, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Grande abraço!

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.