Como usar a Rede Social Linkedin

Como usar a Rede Social Linkedin

Bem pessoal hoje vou abordar um tema que do ponto de vista profissional é praticamente impossível de se ignorar.
Falo das Redes Socias.
Elas proliferaram como erva pela WEB e acabaram tendo, pelo menos algumas, papel fundamental para quem procura uma ocupação e para o inverso, quem está atrás de um profissional.
A rede abordada neste artigo será o Linkedin através do excelente texto da Celia Spangher que dá grandes dicas aos usuários.

Confira e dê sua opinião, participe!
Forte abraço!

Cuidando de sua Imagem Profissional no Linkedin
Por Celia Spangher

O Linkedin tem sido uma peça chave nos processos de Recrutamento e Seleção conduzidos tanto pelos profissionais de RH das empresas, como para headhunters como eu. Essa rede social tem funcionado com uma espécie de vitrine para profissionais que estão em transição no mercado, bem como aqueles que estão apenas mantendo seu networking ativo.
Aqui vão algumas dicas para você utilizar essa valiosa ferramenta a favor da sua carreira, evitando “arranhões” à sua imagem. As dicas que dou a seguir são, na sua maioria, baseadas em fatos reais que já vi acontecer:

1) Ao fazer o seu perfil, inclua informações detalhadas sobre sua atuação em cada empresa, seus resultados, sua equipe. Mostre a sua melhor “face”, evitando a auto-promoção – não precisa utilizar chavões como ‘perfil de liderança, pró-ativo’. Os seus resultados atestam isso muito melhor do que você mesmo. Eu não costumo aceitar convites de conexão de perfis que não estejam minimamente elaborados, porque não sou “colecionadora de contatos”. Por isso, invista tempo e energia em elaborar o seu perfil com informações relevantes.

2) Não saia por aí distribuindo convites de conexão indiscriminadamente. Busque profissionais que tenham a ver com a sua área de atuação, ex-colegas, pessoas que você conhece, gente que se destaque pela contribuição que tem dado à rede. Não adianta nada ter 2.000 contatos, se apenas 10 deles têm algum tipo de sinergia com você. Isso não é networking, isso é ser franco-atirador.

3) Junte-se apenas a Grupos que você efetivamente consegue participar – eu, por exemplo, recebo vários convites para participar de Grupos. Porém minha cota de participação séria e relevante já está esgotada. Como não tenho condições de participar de mais grupos, simplesmente não aceito os convites. E caso surja um Grupo de meu interesse, terei que abrir mão de um para entrar no outro. Vejo perfis em que os profissionais participam de 20 grupos. Como conseguem? Provavelmente a participação deles é passiva, só recebem, nada contribuem. Assim não vale!

4)Responda a todas as mensagens – nem que seja uma vez por semana, responda a todos os convites e mensagens que receber. Além da óbvia boa educação, isso demonstra que você está ativo na rede e não é “mais um”. Seja seletivo com os convites que receber, e se for para recusar algum, procure justificar, com respeito.

5) Não utilize a rede para mandar mensagens comerciais– é uma gafe imperdoável. Verifique o perfil do profissional para ver a qual abordagem ele está aberto e atenha-se ao que ele quer receber de você. Você pode ofertar serviços, especialmente de RH que é o tema de rede, desde que feito de forma pessoal e elegante, nunca em forma “coletiva”.

6)Cuidado com as ferramentas de compartilhamento tipo Twitter e BlogLink. Às vezes você esquece que ativou o twitter para aparecer no Linkedin e o Bloglink para captar artigos do seu blog – e o resultado é que mensagens de cunho muito pessoal acabam aparecendo nos ‘updates”. O ideal é utilizar a internet como se fosse “a viva voz” ou seja, só escreva o que você diria a viva voz e em público. Caso contrário, você se expõe e dá um tiro no pé. Já vi coisas inacreditáveis (inclusive palavrões) aparecerem de repente no perfil de um profissional supostamente sério. Portanto, CUIDADO!

7)Compartilhe informação relevante– O Linkedin não é o Orkut nem o Facebook, pois esses dois permitem um perfil a ser compartilhado com amigos e familiares. O Linkedin é estritamente profissional, por isso, as informações que você posta têm que ser relativas ao seu mercado, à sua linha de atuação e de preferência importantes para os outros profissionais. Evite dar “bom dia, boa tarde, boa noite”, discutir os resultados do seu time do coração ou mandar mensagens carinhosas ao seu par.

8) Last but not leastpor último, mas não menos importante – Por favor, não utilize os Grupos do Linkedin para “chorar as pitangas” da sua busca por trabalho ou mesmo para falar mal do mercado. É uma “queimada total de filme” – apresente-se de forma positiva, sempre de cabeça erguida diante dos outros membros do Grupo, contribuindo com informações relevantes, compartilhando dicas sobre carreira e fazendo networking de qualidade.

É para isso que a rede social Linkedin foi criada – para ser uma vitrine de profissionais de excelente nível, que podem ser encontrados pelas empresas e por profissionais de RH e com isso alavancar as suas carreiras. Você pode e deve aproveitar essa oportunidade com inteligência e sabedoria.

Boa sorte!

Celia Spangher é Executiva de Gestão do Talento, Sócia-Diretora da Maxim Consultores
Nós Transformamos Equipes e Queremos Fazer a diferença nas Organizações.

Créditos:
www.maximconsultores.com.br
http://celiaspangher.wordpress.com
celia@maximconsultores.com.br

Imagens:
gcaptain.com
linkedin.com
freelanceadvertisingcopywriter.com

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.