Natal, Festa da Cumeeira

Natal, Festa da Cumeeira

Por Antônio de Oliveira

Natal. Convergência entre a viga e o vão. Viga construída ao longo de mais um ano que se finda, e se encerra com a festa da cumeeira. Então, é Natal. Cumeeira do amor, cumeeira das virtudes. “Ligando os breus, dando sentido aos mundos e aos corações sentimentos profundos de terna alegria”, canta Caetano.

Natal. Convergência de ideologias. Dois pés, um pra frente, o outro pra trás, mantêm o equilíbrio de nosso caminhar com a perna direita e com a perna esquerda. Esquerda, direita; direita, esquerda: tese, antítese. Síntese é o equilíbrio.

Natal. Respeito às diferenças. Abaixo as divergências políticas, religiosas, divergências culturais; divergências entre ricos e pobres, entre brancos e negros, amarelos e vermelhos, orientais e ocidentais, jovens e idosos, entre crianças e adultos, entre homens e mulheres.

Natal. Festa da conciliação, espaço para congraçamentos. A esperança se renova. Abaixo os corruptos, abaixo a prepotência, abaixo o consumismo, abaixo a mediocridade, abaixo a banalização do ser humano.

a-ultima-ceia-leonardo-da-vinci

Então, é Natal do enfermo e do são, dos aquinhoados de talentos e dos marginalizados. Sonhemos. Sonhar é viajar por um “futuro do que jamais houve”. Sonhemos com a paz. Sonhemos com um mundo melhor para nossos filhos e netos, um Brasil com menos desigualdades, com mais responsabilidade social, com consciência política. Com menos violência, com menos corrupção, menos gastos públicos, menos apadrinhamentos, menos nepotismo; com mais correspondência entre o falar e o fazer, mais profissionalismo, competência e honestidade, mais espírito público. Com menos partidos repartidos. Sonhemos com um Brasil menos dilacerado, um Brasil inteiro, revestido de uma túnica inteiriça. Sem o penar de um povo sofrido a serviço de grupelhos que somente se agrupam para se espelharem no espelho de Narciso. Com um Brasil de “Ordem e Progresso”.

Como a ave mitológica Fênix, o ano termina e nasce outra vez. Feliz Natal!

O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com

Author: Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *