Qual a diferença entre sistemas de cloud: rede privada, rede pública e rede híbrida

Qual a diferença entre sistemas de cloud: rede privada, rede pública e rede híbrida

Saiba reconhecer as características de cada uma delas e entenda qual delas é a melhor opção para você

Buscar a melhor alternativa em termos de sistema de cloud é uma tarefa que requer muito planejamento e a resposta sobre qual é a melhor opção varia de companhia para companhia. Antes de tudo, é preciso levar em consideração uma série de fatores, como o tipo de dado que vai transitar pelas vias de conexão e, também, qual é capacidade de investimento disponível.

Outro item de fundamental importância é a questão da segurança. Nem sempre a opção com maior custo é aquela que vai proporcionar a maior proteção dos dados de forma direta. Por isso, é bom não facilitar: em situações como essa, buscar uma empresa com ampla experiência e comprovada competência no ramo de atuação é a melhor maneira de garantir que você não vai enfrentar problemas no futuro.

Mas você sabe dizer quais são as diferenças, as vantagens e as desvantagens das redes públicas, privadas e híbridas? Neste artigo, falamos um pouco sobre cada uma delas para que você possa ter subsídios para entender qual das opções é a mais interessante para o seu negócio.

Redes públicas

As redes públicas são as mais indicadas para empresas de pequeno porte, como micro e pequenas empresas, além de startups. A principal vantagem delas em relação às demais é o baixo custo. Aliado isso, leve em consideração que a implantação delas é bastante simples e rápida, o que dá muito mais agilidade ao processo.

A alocação dos dados é feita em servidores externos e a comunicação se dá por meio de sistemas de cloud para armazenamento em nuvem. Entretanto, mesmo com essa característica não há riscos de segurança para os dados da sua empresa. Entre as suas principais aplicações, os principais destaques ficam por conta para hospedagem de sites, serviços de e-mail, e armazenamento de vídeos.

Redes privadas

A partir do momento que o volume de dados a serem trabalhados aumenta, as redes públicas deixam de ser a melhor opção e dão lugar às chamadas redes privadas. Elas requerem um pouco mais de investimento para implantação, mas proporcionam um tempo de resposta muito mais ágil. O foco principal é claro: o suporte a um grande volume de demandas.

Em termos de segurança, também estamos falando de um nível mais alto de proteção das informações. Para ter acesso aos dados da empresa por vias externas, será preciso ter acesso ao firewall da companhia, o que dificulta significativamente a ação das pessoas mal-intencionadas. Em outras palavras, é como se você tivesse uma verdadeira fortaleza dentro da sua empresa.

Toda essa infraestrutura é alocada dentro da própria empresa, fisicamente falando. Essa característica, por razões óbvias, gera um custo mais alto, uma vez que estamos falando não apenas de integração via software, mas também da montagem do hardware, com servidores dedicados e demais equipamentos conversando com ele.

Redes híbridas

E que tal se você pudesse unir o melhor dos dois mundos? Isso é possível por meio das chamadas redes híbridas. Como o próprio nome indica, ela mistura elementos de mais de uma estrutura, permitindo à empresa gerenciar uma estrutura mais flexível e sob medida para cada tipo de dado.

Em outras palavras, você pode armazenar localmente em sua própria rede dados mais sigilosos e por meio do armazenamento em nuvem usar os sistemas de cloud computing para fazer com que as informações dialoguem. Em linhas gerais, esse modelo é considerado o ideal, mas obviamente ele implica em maiores custos se comparados aos de uma rede pública.

A quantidade de recursos ofertada nessa modalidade é bastante extensa, contudo isso não significa que ela seja perfeita ou isenta de problemas. Por mesclar os dois tipos de redes – pública e privada – sua implantação é também mais cara do que ambas, tornando-se viável apenas para empresas de médio porte para cima ou com boa capacidade de investimento.

Cautela e proteção

Em termos de segurança é preciso redobrar a atenção no caso das redes híbridas. As chamadas redes privadas executam certos programas e mantém algumas informações de extrema confidencialidade e que não podem, em hipótese alguma, cair nas mãos de terceiros. Contudo, se o sistema de transmissão entre as redes pública e privada não for eficaz, esses dados podem ser interceptados no meio do caminho e é aí que mora o perigo.

Por conta disso, as empresas que implantarem esse tipo de serviço devem ser amplamente qualificadas e garantir para o seu cliente um alto grau de cautela. É recomendável ainda que existam investimentos adicionais em proteção e monitoramento para evitar que o pior aconteça em momentos de descuido.

A melhor escolha: depende

Pelo panorama geral exposto acima, você já pode ter uma ideia de como cada tipo de rede se adéqua às necessidades de um negócio. Tendo isso em mente, é importante discutir com o seu setor de TI quais são os planos de expansão de médio e longo prazo e, a partir disso, buscar as opções que se mostrem mais adequadas, tanto em termos técnicos quanto financeiros.

No Grupo Binário, por exemplo, as equipes comerciais da empresa dão todo o suporte técnico necessário na hora de elaborar um projeto, listando de forma detalhada os itens compreendidos no custo bem como os passos que devem ser tomados para a completa implantação e manutenção dos serviços. Em caso de dúvida, não deixe de solicitar o suporte de uma empresa especializada antes de tomar a sua decisão.

Grande abraço!
Press Office

Author: Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *