Mentir Para Si Mesmo

Mentir Para Si Mesmo

Por Antônio de Oliveira

Mentir para si mesmo, confirma-o a canção, é sempre a pior mentira. Mentir para si mesmo lembra a tática infame e infamante do punguista que mete a mão no bolso da vítima, rouba e sai gritando: “Pega ladrão!” Mentir para si mesmo é não assumir e, pior ainda, fazer como o punguista, botando a culpa num outro, identificado ou não, ou em outros. Essa história, aliás, tem a idade do Gênesis, que descreve um mecanismo psicológico de autodefesa muito comum. Temendo e tremendo, depois de desobedecer à ordem divina, Adão esconde-se com Eva no meio das árvores do paraíso. Deus tinha posto preceito que não comessem da árvore vedada, na versão do P. Antônio Vieira. Localizado, Adão admite, perante Deus, ter provado do fruto proibido, mas culpa a mulher. Eva, por sua vez, culpa a serpente que, antes, alegara ser enganosa a ameaça feita pelo próprio Deus, pois seriam ambos, Adão e Eva, como Deus. Eis aí o primeiro jogo de empurra da história, ato que consiste em alguém atribuir uma responsabilidade a outrem que, por sua vez, a atribui a um terceiro, e assim por diante. No campo político, essa jogada também é antiga. Dessa forma um problema de administração pública pode ficar sem solução anos e anos, ou para sempre.

adao-e-eva

Quando se vive um paradigma errado, por exemplo, “caixa dois sempre existiu”, fica parecendo que isso é correto. E os interessados procuram fazer ver que quem rejeita isso é um estranho no ninho. Difícil mudar a visão nesses casos. A escravidão negra, formal, estendeu-se por muito tempo, no Brasil, como se isso fosse normal. Hoje em dia, a corrupção está institucionalizada. Não faz muito tempo, o juiz que mandara apreender um carro de luxo, dentre outros bens, de um bilionário, foi flagrado dirigindo um deles. Coisas de uma terra sem lei, ou melhor, digo, ou pior, de uma terra onde o paradigma vigente é o da impunidade dos poderosos, autoridades e políticos com o antidemocrático foro privilegiado.

O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com

Author: Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *