Despojamento Versus Esbanjamento

Despojamento Versus Esbanjamento

Por Antônio de Oliveira

Despojamento rima com esbanjamento, que também rima com lamento, lamento dos oprimidos. Esbanjamento é tríplex, despojamento é “Minha Casa, minha Vida”. Há, na bíblia, um fundamento (a rima vai se repetindo…), na Epístola aos Hebreus, para esta reflexão de Páscoa. Trata-se de uma advertência da maior importância, uma imagem apropriada para um olhar sobre a atual situação do Brasil, que envelheceu precocemente. O autor adverte (em tradução adaptada): Despojai-vos do homem velho, o qual se corrompe pela ambição desmedida. Revesti-vos do homem novo, na justiça e na honestidade, renunciando à mentira. Aquele que furtava não furte mais… Despojemo-nos da corrupção e da desvergonha e revistamo-nos de integridade, retidão, jogo limpo, honradez, honestidade, em suma.

desperdicio-de-agua

Páscoa é passagem, travessia. Está na hora de o Brasil fazer sua travessia pelo mar de lama, lama mesmo, que assola e amarga de amargura o Rio Doce, e do mar de lama que assola e enodoa nossa vida política. Travessia para um Brasil novo, redescoberto, sem partidos políticos de costas para o povo e voltados para si mesmos.

desperdicio-de-agua-brasil

Esbanjamento, todo o mundo sabe o que é, por exemplo, esbanjamento de água. Mas esse esbanjamento pode transcender, muita vez, as raias do absurdo dos absurdos, haja vista os mensalões, os petrolões e outros escandalões. E isso provoca indiretamente o martírio de inúmeros inocentes. Tiranos, na Grécia antiga, eram os indivíduos que usurpavam o poder; hoje, seriam os governantes esbanjadores do erário, demagogos, falsos profetas que abusam do poder. E, de modo geral, exerce a tirania todo indivíduo que abusa de sua autoridade.

macas-podres-no-congresso-nacional

Isso nos diz alguma coisa, ao longo desse processo de envelhecimento do Brasil? Decrepitude, não tanto pelo número crescente de idosos, mas pelo obsoletismo clamoroso e guloso de nossas engrenagens político-sociais.

Páscoa! Despojemo-nos do Brasil velho e revistamo-nos de um Brasil novo.

O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com

Imagens: sxc.hu

Author: Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *