Como a arquitetura e o design influenciam o bem-estar das pessoas

Como a arquitetura e o design influenciam o bem-estar das pessoas

A arquitetura, muito além de mera necessidade, está relacionada à arte. Forma e estética se aliam à sua funcionalidade para promoção do bem-estar nas casas e nas cidades. É por meio da arquitetura que o ser humano expressa sua ideia de convivência, aconchego e tantos outros detalhes subjetivos que passam despercebidos no dia a dia.

A arquitetura influencia diretamente o cotidiano e os espaços, por isso, os profissionais da área precisam de um conhecimento multidisciplinar para trabalhar de forma integrada todas essas questões.

Muitos projetos no estilo Do It Yourself (faça você mesmo) podem ter resultados surpreendentes, especialmente em relação ao design. Mas o auxílio de empresas e profissionais especializados é determinante para dar vida plena a algumas ideias. Alguns sites, como o www.galeriadaarquitetura.com.br, por exemplo, também contam com alternativas interessantes.

1) Interação social

Quem já passou em frente ao Museu de Artes de São Paulo (MASP), no centro da avenida Paulista, pode notar um detalhe: o espaço conhecido como “vão do Masp” está sempre cheio, com pessoas conversando, namorando e aproveitando o tempo por ali.

Isso não acontece por acaso. O projeto da arquiteta Lina Bo Bardi, responsável também pelo conhecido prédio do Sesc Pompéia, preza por essas brechas que estimulem a interação entre as pessoas. A partir de estudos e do talento de um profissional, esse efeito surpreendente pode mudar a dinâmica de uma cidade.

Em uma residência, não costuma ser diferente. Imagine uma sala de estar mal planejada, onde as pessoas não fiquem à vontade para se sentar e conversar? Isso pode acabar não só com um projeto, mas com a interação de toda a família. É esse olhar cuidadoso que o profissional de arquitetura e design de interiores leva para o ambiente.

2) Bem-estar físico e mental

Estudiosos da gestalt (termo que significa “forma” em alemão) já diziam que a percepção humana está fundada em estruturas. É como se enxergássemos por meio de padrões pré-concebidos que influenciam toda a nossa experiência.

Saber trabalhar com formas e cores, então, gera um resultado que faz toda a diferença em termos físicos e de saúde mental. Os deslocamentos sutis entre ambientes, os detalhes que os diferenciam e o aspecto geral de cada um deles condiciona a sensação de aconchego que todo o lar deve ter; ou a dinâmica exigida em um ambiente de trabalho, por exemplo.

3) Indução de sensações e sentimentos

Tomando como exemplo a ideia das cores, fica mais simples perceber como arquitetura e design influenciam diretamente o cotidiano. Um quarto com paredes vermelhas, certamente, irá resultar em muitas noites de insônia. A cor vibrante remete à dinâmica e ao movimento, por isso, não deve fazer parte do ambiente para dormir.

Entretanto, há muitas variações de vermelho – dos mais quentes aos mais frios. As tonalidades frias, como o vinho, não apresentam as mesmas restrições da versão mais intensa.

Grande abraço!

Press Office

Author: Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Vida inteligente na WEB.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *