5 estratégias fáceis de implementar para combater o estresse
fev14

5 estratégias fáceis de implementar para combater o estresse

 5 estratégias fáceis de implementar para combater o estresse Apesar de estarmos no começo do ano, muitas pessoas já estão sendo afetadas pelo estresse. As responsabilidades no trabalho ou o desafio de criar filhos são algumas das tarefas que podem afetar a harmonia do seu dia-a-dia. Infelizmente não há uma mágica para fazer os problemas desaparecerem, mas é possível viver com mais tranquilidade. Veja as dicas abaixo para reduzir o estresse e garantir mais disposição. Image:sxc.hu Relaxe ao longo do dia Pelo fato de você passar boa parte do dia no trabalho, é importante fazer pequenas pausas. Levante-se e espreguice-se. Respire fundo, faça uma pequena caminhada ou vá beber água. Aproveite esses minutos longe do computador e do celular. Pense em alternativas para ter mais tempo livre. Se nada der certo, ao chegar em casa deite na cama por 10 minutos com a luz apagada. Mentalize um lugar calmo como qualquer uma das melhores praias em nosso país, feche os olhos e respire devagar e profundamente. Tome um banho relaxante. Elimine estresse desnecessário. Se os noticiários lhe aborrecem, desligue a TV. IMAGE >>> http://www.publicdomainpictures.net/view-image.php?image=96461&picture=relaxing |Source: Public Domain Pictures Distraia a mente Encontre um hobby que o ajude a esquecer dos problemas. Compre um livro de pintar, faça origami ou convide os amigos para jogar xadrez ou pôquer. Mesmo durante uma atividade de lazer você pode ampliar os momentos relaxantes. Um exemplo interessante acontece com os jogadores de pôquer profissionais. Alguns deles possuem playlists próprias para cada situação de jogo, inclusive antes e durante o jogo para relaxar. Que tal criar uma playlist com suas músicas favoritas? Você pode escutá-las no caminho do trabalho para se manter zen. Image: londrinatur.com.br Pratique exercícios fisicos Essa dica é óbvia, mas funciona! Praticar esportes regularmente reduz e previne o estresse. Lembre-se que você não precisa seguir tendências. Faça algo que lhe dê prazer, seja caminhada, futebol, dança, alongamento…Tenha como meta pelo menos 30 minutos de exercício, três vezes por semana. Com o passar do tempo você se sentirá mais disposto e até o seu sono irá melhorar. Seja agradecido Uma ótima maneira de eliminar o estresse é ser grato pelo que você tem. Valorize os amigos, a família e a sua saúde. Mantenha uma atitude positiva ante as adversidades. Evite pessoas difíceis Se alguém faz você sair do sério, tente evitar essa pessoa. Se isto for impossível, procure alternativas. Converse o básico e não compartilhe detalhes da sua vida pessoal com quem julga e critica suas ações. Não se sinta culpado por eliminar pessoas negativas do seu convívio. O resultado será mais felicidade e menos estresse. Grande abraço! Press Office...

Read More
Quem deve ou pode tomar suplementos?
jan26

Quem deve ou pode tomar suplementos?

 Quem deve ou pode tomar suplementos? Muito comuns nas academias, os suplementos alimentares precisam ser consumidos de forma equilibrada Os suplementos alimentares estão se tornando cada vez mais populares entre os praticantes de atividades físicas. Estudo divulgado pela Abenutri (Associação Brasileira das Empresas de Produtos Nutricionais), em 2015, apontou que 54% dos brasileiros consomem algum tipo de suplementação alimentar. A pesquisa foi realizada com pessoas com idade acima de 17 anos e de diferentes regiões do país. O problema, no entanto, é que o consumo descontrolado dessas substâncias pode ser prejudicial à saúde, pois, além de ser incluído na dieta sem necessidade, muitas pessoas têm ingerido suplementos sem a orientação de um profissional especializado. Quando necessários, os suplementos beneficiam o organismo Os nutrientes, as vitaminas e os minerais são essenciais para garantir o bom funcionamento do nosso organismo. Por isso, é fundamental mantermos uma nutrição adequada. No entanto, quando os alimentos não são suficientes, os suplementos alimentares ajudam a complementar a dieta. Esses produtos, portanto, são indicados para pessoas que possuem alguma restrição alimentar, que estão com carência de nutrientes ou que praticam atividades físicas intensas, pois tais substâncias melhoram o desempenho físico e ajudam na recuperação dos músculos lesionados. A importância de ter um acompanhamento médico Consumir algum tipo de suplemento por conta própria pode resultar em prejuízos tanto para o bolso quanto para a saúde. Adquirir suplementos que você não precisa resulta em gastos desnecessários e pode causar uma série de problemas, como aumento no nível de açúcar no sangue, arritmia cardíaca, distúrbios renais e ganho de gordura, por exemplo. Então, se você precisa aproveitar os benefícios da suplementação, converse com um nutricionista de sua confiança e descubra que tipo de nutriente você precisa complementar. Não deixe de perguntar, também, qual é o melhor momento e a quantidade adequada para a sua dieta. Grande abraço! Press Office...

Read More
A verdade sobre o Sal Rosa do Himalaia e Sal Marinho
jan16

A verdade sobre o Sal Rosa do Himalaia e Sal Marinho

 A verdade sobre o Sal Rosa do Himalaia e Sal Marinho Sal Marinho, Sal Himalaia & Consumo Humano Conceição Trucom * Com poucas exceções, todas as culturas que conhecemos fazem uso do sal nos seus preparos culinários. O sal marinho integral nos ‘alimenta’ não apenas de sódio mas também de outros minerais, geralmente cerca de 70-80 minerais que chegam ao mar através de todos os rios que desaguam nos mares e oceanos. Mas não esqueçamos do cloro, necessário para a fabricação de ácido clorídrico (HCl), fundamental para funções digestivas que ocorrem no estômago, mas fundamental também para as funções do cérebro e do sistema nervoso como um todo, além de outros processos orgânicos. O componente cloro do sal ativa as amilases, enzimas necessárias para a digestão dos carboidratos.  Atualização: 16/01/2017 Conceição Trucom deu uma entrevista sobre o sal no programa Revista CBN, da rádio CBN, no sábado, dia 14/01. Confira a íntegra abaixo! Confira e baixe no site da CBN, aqui. Nós somos salgados por dentro: o sangue, suor, lágrimas e até nossa urina, são salgados. Informa o neurologista brasileiro dr. Alexandre Feldman Nosso corpo pede por ele, e somos geneticamente programados para desejá-lo a partir dos 9 meses de idade, quando iniciamos a engatinhar, andar, agir mais socialmente. É um elemento indispensável na percepção do gosto, mas também na percepção do mundo, de todos os solos, todos os rios, que são capilares, vasos, veias e artérias da terra. Devemos reabastecer o sal do nosso organismo, consumindo alimentos verdes, folhas, ervas, mas também frutas, sementes, vegetais e raízes. Mas nossos solos andam lixiviados, empobrecidos por inúmeras causas, desde monoculturas, mau uso do solo gerando erosões, acidificações, perda de fauna e flora microbiana (que fixam os minerais), mas também as poluições do planeta e por aí vamos… Então, não podemos contar somente com as plantas, desde sempre e cada vez mais, precisamos da reposição de minerais com o consumo do sal adequado, que além de nos mineralizar, pode auxiliar na digestão e até na normalização da função intestinal. Pesquisas iniciais apontaram para uma correlação entre ingestão de sal e hipertensão, porém estudos subsequentes indicaram que a restrição de sal pode prejudicar o organismo. Um estudo levado a cabo em 1983 e publicado em uma revista médica de alto impacto {JAMA 250(3): 356-69} mostrou que, em alguns casos, a restrição do sal provocava o aumento da pressão arterial. Um estudo da década de 1930 demonstrou que a deficiência de sal levava à diminuição e perda do paladar, fraqueza, cãibras e lassidão. Pitaco Conceição Trucom: estudos científicos revelam que a perda de paladar pode ser um sinalizador de danos neurológicos importantes para a longevidade. A necessidade...

Read More
Cirurgia ortognática corrige deformidades na face
nov14

Cirurgia ortognática corrige deformidades na face

 Cirurgia ortognática corrige deformidades na face O posicionamento inadequado dos dentes pode ser resultado de má formação dos ossos da face, em especial da mandíbula (osso que sustenta os dentes inferiores). Isso faz o uso do aparelho ortodôntico ser insuficiente para resolver o problema. Para tais situações, existe a cirurgia ortognática. As deformidades dos ossos faciais têm origem genética ou são consequência de distúrbios de crescimento, síndromes, anomalias e traumas na face. Pode ocorrer em um só osso – prognatismo mandibular (mandíbula grande) ou retrognatismo mandibular (mandíbula pequena) – ou de forma associada entre o maxilar superior e a mandíbula. Nesse último caso, será necessária intervenção cirúrgica nos dois ossos para fazer a assimetria óssea. As más formações da face, além de afetar a estética, prejudicam funções importantes como a mastigação, a saúde dos tecidos periodontais e até mesmo a respiração. A questão não é a posição dos dentes e sim o tamanho dos ossos do esqueleto. Quem tem uma mandíbula grande, geralmente apresenta os dentes inferiores inclinados em direção à língua. A distância entre dentes superiores e inferiores fica menor do que o normal. Aparelho-cirurgia- aparelho A cirurgia ortognática é indicada a partir dos 17 anos (quando o crescimento dos ossos faciais já está finalizado). Antes do procedimento cirúrgico, é necessário o uso do aparelho ortodôntico. Esta primeira fase leva cerca de um ano e auxilia no posicionamento dos dentes, de forma a facilitar posteriormente a operação. A etapa cirúrgica em si normalmente é realizada com dois cirurgiões, um instrumentador e uma equipe multidisciplinar. Dependendo da intervenção e sua recuperação, a alta ao paciente já é dada na manhã do dia seguinte. Depois é retomada a fase ortodôntica para fazer os últimos ajustes do tratamento. Medicação específica, alimentação balanceada e fisioterapia são algumas dos cuidados do pós-operatório. Uma das principais vantagens do método cirúrgico é que, por ser feito dentro da boca, ele não deixa cicatrizes na face. Além disso, a correção dos ossos faciais por meio da cirurgia ortognática melhora sensivelmente a relação entre os dentes, músculos, ossos, respiração, fonação, posição da língua, articulação temporomandibular (ATM), mastigação e digestão. Um equilíbrio dessas funções que, aliada a melhoria estética, contribui para o aumento da autoestima do paciente. Grande abraço! Press Office...

Read More
5 cuidados ao utilizar o micro-ondas
ago15

5 cuidados ao utilizar o micro-ondas

 5 cuidados ao utilizar o micro-ondas O micro-ondas é um dos aparelhos mais utilizados no dia a dia das cozinhas domésticas. Além de aquecer, ele também pode ser usado no preparo de diversos pratos, proporcionando muito mais facilidade às famílias. Apesar de ser prático, útil e muito intuitivo, é necessário tomar alguns cuidados com este aparelho. Conheça cinco deles! Líquidos Alguns líquidos podem entrar em ebulição quando aquecidos no micro-ondas, oferecendo riscos no momento em que forem retirados do aparelho, espirrando para fora do recipiente e causando queimaduras graves na pele. Com a água, por exemplo, pode acontecer este processo, por isso o mais indicado é aquecê-la usando o fogão. Carnes Muitas pessoas colocam pedaços de carne no aparelho para descongelá-la. Entretanto, esta ação é capaz de estragar o alimento. Por quê? Quando ele é aquecido, apenas a parte externa é descongelada, enquanto a parte interna ainda permanece gelada. Assim, a proliferação de bactérias se torna mais fácil e rápida. Alimentos com pele Peles, cascas e membranas devem ser perfuradas antes de ir ao micro-ondas e ser submetidas a altas temperaturas. Isso porque os alimentos podem estourar dentro do aparelho ou no momento em que forem retirados, ocasionando acidentes. Tomates, batatas, salsichas e, inclusive, o ovo deve ser manuseados com cuidado. Esse último, por exemplo, quando colocado no micro-ondas, tem a pressão interna elevada e pode estourar. Portanto, apesar de parecer simples, ao cozinhar um ovo é necessário tomar alguns cuidados. Cuidados com materiais Alguns materiais podem causar verdadeiros acidentes dentro da sua cozinha, colocando em risco toda a casa e as pessoas em seu interior. O metal pode iniciar algumas faíscas e provocar grandes explosões e chamas. O mesmo acontece com o papel alumínio ou louças com detalhes dourados ou prateados. O isopor, quando submetido a altas temperaturas, pode soltar substâncias nocivas à saúde. Por isso, sempre que for esquentar algum líquido ou a marmita, é interessante retirar desse recipiente e colocar em cerâmicas ou louças. Já a preocupação em torno do acrílico se dá por conta da conservação do produto, que começa a rachar e fica envelhecido rapidamente, comprometendo sua vida útil. As embalagens de plástico, apesar de serem muito práticas, econômicas e de organizarem bem os alimentos, também devem ser evitadas. Além de derreter, elas podem liberar algumas substâncias tóxicas que podem ficar na comida que será consumida. Liberado Os materiais liberados para serem utilizados dentro do micro-ondas e submetidos a altas temperaturas são aqueles que permitem a passagem de ondas. Dentre eles, podemos citar papel, papelão, vidro, cerâmica e louças que respeitem as recomendações acima. Grande abraço! Press Office...

Read More
Hábitos errados podem causar problemas de coluna na infância
jul27

Hábitos errados podem causar problemas de coluna na infância

 Hábitos errados podem causar problemas de coluna na infância As crianças estão cada vez mais vulneráveis aos problemas de coluna na infância. A automatização das coisas está cada vez mais presente no dia a dia das pessoas e isso contribui para uma vida mais sedentária. As crianças ficam horas na frente dos smartphones, tablets, computadores, TVs e videogames, ou seja, as atividades que exigem movimentação do corpo como jogar bola no quintal são substituídas por atividades em aparelhos eletrônicos. Tudo isso contribui para que as crianças tenha problemas na coluna, seja por que estão sentando com a postura errada ou pelo sedentarismo. Para evitar que problemas de coluna afetem os pequenos na infância ou na vida adulta basta inserir novos hábitos na rotina dos pequenos. Os pais precisam ficar de olho em alguns detalhes que podem fazer a diferença. Veja abaixo alguns deles. Postura ao sentar A forma com que a criança está acostumada a sentar pode ser um dos principais fatores de problemas na coluna. As crianças passam boa parte do tempo na escola sentadas de forma incorreta, por isso é preciso orientar e corrigir o pequeno em casa para que ele tenha o hábito de sentar corretamente quando não estiver com os pais. Ao sentar a coluna deve estar reta e os pés apoiados no chão, mas se a criança prefere sentar no tapete o ideal é manter a coluna reta e as pernas cruzadas. Aparelhos como tablets, computador e televisão, por exemplo, devem estar em uma altura em que a cabeça não se curve muito, ou seja, na altura dos olhos para evitar que o pescoço fique para baixo por muito tempo. Imagem: reprodução pixabay.com Mochila pesada A mochila é sempre um problema durante a infância, pois muitas vezes o sobrepeso é inevitável. A mochila não deve pesar mais de 10% do peso da criança e deve ser apropriada para o seu tamanho com alças confortáveis. Quando o sobrepeso na mochila é inevitável o ideal é optar por mochila de rodinhas. Calçado correto Muitos problemas ortopédicos são responsáveis por problemas na coluna. Até os 12 anos os pés estão em formação de toda estrutura óssea e cartilagem, por isso as crianças estão mais vulneráveis aos problemas ortopédicos. O calçado certo é fundamental para o desenvolvimento saudável dos pezinhos, portanto dê preferência aos modelos anatômicos, pois eles se ajustam perfeitamente aos pés, além disso, a calçado precisa ser confortável e flexível. Os tênis infantis costumam cumprir bem essa tarefa, por isso são os mais indicados para uso no dia a dia. Obesidade Outro problema que afeta muito as crianças é a obesidade infantil. O sobrepeso pode causar...

Read More