Conheça as atrações e passeios que você pode fazer em sua primeira visita ao Pantanal
nov01

Conheça as atrações e passeios que você pode fazer em sua primeira visita ao Pantanal

 Conheça as atrações e passeios que você pode fazer em sua primeira visita ao Pantanal Decidiu que o destino das suas férias é o Pantanal, mas não sabe quais as atrações que valem a pena? Confira o que você pode fazer quando for pela primeira vez a maior planície alagável do mundo. Sobre o Pantanal É impossível não se encantar com tanta beleza que o Parque Nacional do Pantanal apresenta, pois é considerado um dos lugares mais belos e singulares do mundo. Está situado no extremo oeste da área de divisa entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, é formado pela Bacia do Rio Paraguai, sendo uma área de extrema beleza cênica, pelo contraste entre a baixada pantaneira e algumas serras próximas à fronteira da Bolívia. A Natureza no Pantanal é única e exuberante, onde a fauna e a flora abundantes encantam a todos que o visitam. No período da cheia, que vai de outubro a março, observa-se a  justificada lenda que diz ser o Pantanal ,originalmente, um imenso mar interior – o Mar de Xaraes, o Rio Aquidauana, um dos principais afluentes do Rio Paraguai, é considerado um dos mais importantes do Brasil. Nasce na Serra de Maracaju, atravessa a cidade que leva seu nome e junta-se ao Rio Miranda nas proximidades do Passo da Lontra, na Estrada Parque do Pantanal. No período da vazante, quando o rio volta ao seu leito normal, as águas represadas formam pequenas lagoas com ecossistema próprio. Em espaços pequenos podem ser identificadas muitas formações vegetais diferentes, evidenciando uma flora exótica. É a vegetação típica do pantanal que direcionou a atividade das fazendas pantaneiras , para a criação de gado, e pousadas no pantanal,  pois permite o livre pastoreio e passeios incríveis. O que você pode fazer: Estrada Parque: Para quem gosta de aventura, uma boa opção é a visita a Estrada Parque. São 120km de estrada, entre Corumbá e Miranda, que permite ao turista observar animais selvagens e a paisagem pantaneira. O passeio pode ser organizado com guia num tour ou você pode se aventurar por conta própria alugando um carro. Só fique atento ao período de chuvas, de janeiro a junho, pois algumas partes ficam alagadas e é preciso um veículo que dê conta do recado. O percurso dura cerca de 4 horas, mas não se preocupe que existem pousadas ao longo do caminho que possuem restaurantes. Passeios de barco: Esse tipo de atividade é quase um ritual que todos os turistas precisam passar ao visitar o Pantanal. Você pode pegar uma chalana, um barquinho a remo com poucas pessoas ou embarcações mais luxuosas. Mas uma dica,...

Read More
Problemas ortopédicos mais comuns em crianças
out31

Problemas ortopédicos mais comuns em crianças

 Problemas ortopédicos mais comuns em crianças Durante a infância alguns pais podem notar certas diferenças nos filhos, como o jeito de caminhar. Dependendo da idade da criança, é comum não ter completo apoio e não andar corretamente o tempo todo. Porém, quando esse comportamento é frequente, os pais devem consultar um médico para verificar se há problemas ortopédicos por trás, e a partir disso dar prosseguimento ao tratamento. Confira os problemas ortopédicos mais comuns nessa fase: Pé chato Em algumas crianças, o arqueamento plantar nunca se desenvolve por completo. Os pais podem perceber isso quando os tornozelos parecem virar para dentro, assim que o pé toca o chão. Essa característica só se torna um problema quando causa dor, por isso, é importante que os adultos fiquem atentos. Pés virados Até os 15 meses mais ou menos, quando começam a ficar em pés, os bebês podem ter uma tendência natural de virar os pés para dentro ou para fora. Se passada essa idade a criança continuar andando dessa forma, é necessário procurar um médico para descobrir a causa, que pode ser desde uma anteversão femoral até paralisia cerebral. Porém, na maioria das vezes, esse andar não é causado por outros problemas, e é corrigido ao longo do tempo.  Imagem: reprodução pixabay.com Ponta dos pés As crianças que andam na ponta dos pés após os 3 anos devem visitar um ortopedista. Além de diagnosticar a causa do problema, o médico pode indicar a realização de fisioterapia, para evitar a sobrecarga futura. Pernas arqueadas A flexão exagerada dos joelhos pode ser uma condição hereditária, e corrigida até os 2 anos em média. Após isso, outras causas devem ser investigadas, como o raquitismo, problema causado pela falta de cálcio e vitamina D. Hábitos infantis Para evitar o agravamento do problema causador e promover o bem-estar da criança, é importante que os pais fiquem atentos ao jeito que o filho se locomove. Ao perceber algum comportamento que se repete, como ficar sentado com as pernas em W, é necessário intervir. Nesse caso, os pés ficam forçados em um movimento não anatômico e o peso não fica bem distribuído. Além disso, é importante lembrar que as crianças devem usar calçado infantis confortáveis, independentemente da situação. Os modelos de salto alto, por exemplo, podem prejudicar o desenvolvimento natural e devem ser evitados, já o tênis, a sapatilha e a bota infantil são os mais adequados. Grade abraço! Press Office...

Read More
Os melhores cursos universitários para quem quer empreender
out25

Os melhores cursos universitários para quem quer empreender

 Os melhores cursos universitários para quem quer empreender Houve um tempo em que, para empreender, bastava vontade e dedicação. Aprendia-se na prática. Hoje, as coisas são um pouco diferentes. Há uma grande competição, uma legislação trabalhista e tributária a ser cumprida. Não há mais espaço para o “é errando que se aprende”. Por isso, o mercado oferece cursos voltados para o setor, mas eles costumam ser caros e curtos, insuficientes para a demanda. Separamos alguns cursos superiores que ajudam a empreender e também podem ser uma ótima alternativa para se recolocar no mercado. Administração Quem deseja abrir um negócio, precisa saber administrá-lo. Por isso, muitos empreendedores escolhem o curso que os ensinará a ser administradores de empresas. Durante os quatros anos do curso de administração, a grade reúne técnicas gerais sobre marketing, contabilidade, recursos humanos e finanças para que ninguém precise voar às cegas. Não é à toa que alguns negócios como franquias exijam esse tipo de formação de seus franqueados, por já saberem a capacidade deles em gerir bem a marca que detêm direito. Gestão financeira Como o próprio nome já deixa claro, os cursos de gestão preparam o profissional para lidar com os desafios diários de um negócio próprio. E como o dinheiro costuma ser o fator mais importante para uma empresa, saber como geri-lo é um grande passo adiante. Gestores bem qualificados têm mais capacidade de antever o mercado e agir conforme a necessidade. Processos gerenciais Se a gestão financeira ensina como lidar com o dinheiro, processos gerenciais focam mais no funcionamento do negócio em si. Após o curso, o empreendedor terá uma capacidade maior de entender os meandros de uma empresa e como melhorar a rotina sem, necessariamente, recorrer ao uso do dinheiro. Muitas vezes, a melhoria de processos evita justamente que mais gastos desnecessários sejam realizados. Comunicação / Marketing Dependendo do tipo de negócio, a comunicação com o cliente é fundamental. Se esse é o caso, os cursos de comunicação e marketing estão prontos para ensinar ao empreendedor as melhores formas de se mostrar para o cliente em potencial e maximizar as vendas. Há uma gama variada de opções nessa área e convém ao empreendedor estudar qual delas se encaixa melhor no negócio pretendido. Como podemos ver, um curso universitário nunca é perda de tempo. Os conhecimentos e as vivências adquiridos nunca devem ser ignorados e, por isso, vemos tantos profissionais investindo em novas formações, muitas vezes completamente diferentes das já obtidas anteriormente. Grande abraço! Press Office...

Read More
Cultura sneaker: da história aos dias atuais
out25

Cultura sneaker: da história aos dias atuais

 Cultura sneaker: da história aos dias atuais Mais do que estilo, o símbolo de uma cultura urbana que move gerações. Essa é a cultura sneaker, caracterizada pela identificação com tênis disponíveis em diversas variações e modelos. Esses ícones são companheiros fiéis de rappers, esportistas de alto nível e de pessoas comuns que apreciam o estilo e se identificam com esses grupos. Os responsáveis pelo nascimento da cultura sneaker foram os jogadores de basquete e o hip hop, ainda na década de 80. Embora o movimento musical já fizesse uso do tênis como símbolo de uma cultura urbana, foi o basquete que popularizou o uso e impulsionou o fascínio pelos calçados. Quando Michael Jordan surgiu nas quadras, a Nike foi suficientemente inteligente para firmar um contrato milionário com o atleta. Em 1984, Jordan fazia brilhar os olhos das pessoas que admiravam suas incríveis enterradas. Por este motivo, passou a ser apelidado de Air Jordan. A Nike saiu na frente de todas as marcas e fechou um contrato de US$ 500 mil com o jogador durante cinco anos para a criação de um tênis com esse nome. A partir desse momento, os calçados esportivos passaram a se tornar uma febre entre os entusiastas. O publicitário Henry Nelson foi o criador da palavra sneaker. Ela é derivada do verbo sneak, que significa, entre outras coisas, escapar e esquivar-se. O nome foi atrelado aos tênis com sola de borracha, pois, com eles, era possível andar e se esquivar sem fazer barulho. O sufixo “er” indica ação na língua inglesa. Portanto, “sneaker” pode ser entendido, literalmente, como aquele que se esquiva, fazendo alusão aos tênis. Sneakerhead Sneakerhead são aqueles que se identificam com a cultura urbana sneaker. Esses indivíduos possuem um apreço muito grande pelo modo de vida e pelo significado que os modelos de calçados são capazes de transmitir. Existem aqueles que preferem colecionar pares de diferentes tipos e outros gostam de um determinado modelo ou marca. As formas de expressar o carinho e a afetividade que possuem são variadas. O que há em comum é a admiração por essa cultura. Os tênis utilizados pelos sneakerheads, no começo, eram criados com o objetivo de atender exclusivamente as necessidades dos atletas de alta performance, como era o caso de Michael Jordan e de tantos outros jogadores de basquete, por exemplo. Com o decorrer do tempo, eles passaram a estar mais presentes nos pés dos rappers e no vestuário de pessoas comuns. Nike, adidas e Reebok são as marcas mais famosas. Fizeram modelos de tênis exclusivos e edições limitadas, firmaram parcerias milionárias com artistas e esportistas, além de influenciarem diversos jovens ao redor do mundo....

Read More
A necessidade de se investir em educação para os filhos
out17

A necessidade de se investir em educação para os filhos

 A necessidade de se investir em educação para os filhos Cada vez mais, pais priorizam ensino de qualidade para a entrada dos filhos no nível superior O Brasil é um dos países que menos gastam com a educação do ensino fundamental e médio, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). As despesas, por outro lado, com o ensino superior se assemelham às de países europeus. Os números refletem a necessidade da preocupação com o ensino básico de qualidade no país. A pesquisa “Um Olhar sobre a Educação”, da OCDE, avaliou o estudo de 35 países, como Brasil, Argentina, China e África do Sul. O Brasil gasta anualmente cerca de US$ 3,8 mil (R$ 11,7 mil) por aluno do primeiro ciclo do ensino fundamental (até a quinta série). Por outro lado, o gasto com os universitários chega a US$ 11,7 mil (R$ 36 mil), mais do que o triplo dos gastos com o ensino fundamental e médio. A maioria da população ainda não consegue chegar na faculdade. De acordo com o IBGE, apenas cerca de 15% da população adulta tem ensino superior no país. Segundo o Censo 2010, quase metade da população adulta, de 25 anos ou mais, não completou o curso fundamental. Nas áreas rurais, este número é ainda maior, representando 79,6% da população. O percentual total representa 54,5 milhões de brasileiros que não terminaram o ensino básico da educação, tão necessário para a melhoria das condições de vida no país. Investir em educação básica é um dos caminhos para garantir uma melhoria do ensino superior. De acordo com um estudo global do banco HSBC, 79% dos pais brasileiros apostam que pagar pela educação é o melhor investimento que podem fazer pela próxima geração. Depois do Brasil, a China fica em segundo lugar no grau de importância, com 77% de país que acreditam na necessidade de investimento na educação; em terceiro lugar vem a Turquia e a Indonésia (ambas com 75%). Um dos motivos da importância de investimento em educação pode ser exemplificada pela própria visão em cima do sistema educacional brasileiro. A educação de qualidade no país, de acordo com o levantamento, tornou-se sinônimo do ensino privado. Cerca de 66% dos entrevistados brasileiros acreditam que a escola particular é melhor do que a pública. Diante disto, cada vez mais pais procuram complementar a grade educacional dos filhos com outras atividades extra-curriculares, assim como preferências pelos sistemas educacionais que possam oferecer maior qualidade de ensino. Escolas com sistema integral de ensino, ocupando dois períodos e com diversas atividades escolares e assim como cursinhos preparatórios são cada vez mais opções selecionadas para a melhoria da capacidade educacional...

Read More
Incorporação ganha destaque entre empresas: entenda o porquê
out06

Incorporação ganha destaque entre empresas: entenda o porquê

 Incorporação ganha destaque entre empresas: entenda o porquê  Incorporações englobam empresas, reúnem ideias e trazem vantagens comerciais Com a criação de empresas e a diversificação da participação no mercado, as parcerias empresariais estão ganhando destaque. O objetivo é poder se destacar em meio ao mercado, somando aliados, valores e perspectivas de negócio. Desta forma, a incorporação traz perspectivas de alianças, e é um dos meios de agregar e expandir o patrimônio, tanto para a empresa incorporada como para a que incorpora. A incorporação de uma empresa acontece quando esta é absorvida por outra corporação. Deste modo, a pessoa jurídica da empresa incorporada se extingue, e então, transfere direitos e obrigações para aquela que a incorpora. A natureza jurídica permanece inalterada; o que acontece é apenas uma alteração de contrato para a comunicação do aumento de patrimônio, passado integralmente de uma empresa para a outra. A ideia surge diante da necessidade de tomar posição de frente ao mercado de trabalho, aliando-se à concorrência e expandindo o controle de mercado atual. Além disso, a concentração de pessoas capacitadas e de tecnologias também funciona como combustível para o sucesso das incorporações, expandindo o nível de eficiência e de possibilidade lucrativa de uma corporação. Um exemplo de incorporação brasileira foi a de uma rede de bancos de São Paulo, Nossa Caixa, pelo Banco do Brasil. A operação só foi realizada após a aprovação do Banco Central, que avaliou os possíveis danos para a concorrência em relação à união. Ou seja, diante da mediação, a incorporação pode ocorrer sem grandes ressalvas. A incorporação é o instrumento mais usual para a aquisição do controle acionário de uma empresa pela sua capacidade de somar esforços e potências de ambas equipes. A consolidação do mercado é uma aposta que as empresas procuram investir ao se incorporarem, e diante disto, do aumento da perspectiva de lucro. Para fazer a incorporação, é necessário consultar a situação jurídica, financeira e contábil da empresa a ser incorporada, assim como análise dos riscos para ter a certeza da qualidade gestacional a ser apreendida. A capacidade de gerar resultados, a participação no mercado e as tecnologias apreendidas são pontos importantes de serem levantados a fim de realizar incorporações em sua nova fase. Diferente de uma simples compra e controle acionário, a incorporação acontece com a compra da empresa, e desta forma, o incorporador assume o comando da empresa incorporada. Em relação aos funcionários, as questões trabalhistas são incorporadas sucessivamente à empresa incorporadora, sem necessidade de outro contrato ou mudança na carteira de trabalho. O vínculo empregatício continua o mesmo, tendo apenas uma correção da pessoa jurídica no contrato e uma retificação no registro...

Read More