Dicas para cuidar de suas flores e plantas
jan22

Dicas para cuidar de suas flores e plantas

 Dicas para cuidar de suas flores e plantas Cuidar de plantas é uma prática muito relaxante e prazerosa. O contato com a natureza libera hormônios de bem-estar e nos dão uma sensação de harmonia com o meio ambiente. Sem falar que qualquer casa fica mais bonita com belas plantas e flores para ajudar a alegrar o ambiente. Se você quer melhorar os cuidados com as suas plantas ou quer começar a ter alguns vasinhos em casa, siga estas dicas. Assim, você terá plantas saudáveis, fortes e bonitas. Escolhendo as espécies É importante escolher a espécie de plantas que melhor vai se adaptar à sua casa e ao seu estilo de vida. Pense sobre condições de luz, calor e espaço antes de escolher. Não adianta escolher uma planta que precisa de rega diária se você viaja muito, por exemplo. Você pode conseguir mais informações sobre qual planta é melhor para sua casa em uma boa floricultura. Cuidado com a água Você precisa saber qual a quantidade de água que a sua planta precisa e qual a frequência que a rega deve ser feita. Em geral, ela precisa acontecer quando a terra dos vasos fica seca. Regue sempre a raiz, e não as folhas. Cuidado com água em excesso, pois ela apodrece as raízes e favorece a proliferação de fungos na terra, o que é nocivo para a planta. Atenção para o fertilizante Algumas espécies de plantas precisam de suplementação de fertilizantes depois de algum tempo, para que mantenham a saúde. Use o fertilizante adequado para a espécie de planta que você cultiva. Qualquer profissional de floricultura pode te ajudar com isso. Coloque a quantidade correta para não sobrecarregar a planta com nutrientes desnecessários. Higiene também conta Mantenha as folhas limpas e livres de poeira e outros resíduos para que a planta possa respirar. Isso contribui e muito com a saúde da sua plantinha, já que o acúmulo de sujeira pode atrapalhar a fotossíntese. Outros cuidados Sempre que possível, retire as folhas murchas e observe como está a saúde geral de sua planta, se a cor das folhas está uniforme e brilhante ou se tem alguma praga. Ocasionalmente, é necessário fazer trocas de vasos para que a planta cresça melhor. Com estas dicas, suas plantas terão saúde e você poderá ter a natureza sempre por perto. Grande abraço! Press Office...

Read More
Conheça as atrações e passeios que você pode fazer em sua primeira visita ao Pantanal
nov01

Conheça as atrações e passeios que você pode fazer em sua primeira visita ao Pantanal

 Conheça as atrações e passeios que você pode fazer em sua primeira visita ao Pantanal Decidiu que o destino das suas férias é o Pantanal, mas não sabe quais as atrações que valem a pena? Confira o que você pode fazer quando for pela primeira vez a maior planície alagável do mundo. Sobre o Pantanal É impossível não se encantar com tanta beleza que o Parque Nacional do Pantanal apresenta, pois é considerado um dos lugares mais belos e singulares do mundo. Está situado no extremo oeste da área de divisa entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, é formado pela Bacia do Rio Paraguai, sendo uma área de extrema beleza cênica, pelo contraste entre a baixada pantaneira e algumas serras próximas à fronteira da Bolívia. A Natureza no Pantanal é única e exuberante, onde a fauna e a flora abundantes encantam a todos que o visitam. No período da cheia, que vai de outubro a março, observa-se a  justificada lenda que diz ser o Pantanal ,originalmente, um imenso mar interior – o Mar de Xaraes, o Rio Aquidauana, um dos principais afluentes do Rio Paraguai, é considerado um dos mais importantes do Brasil. Nasce na Serra de Maracaju, atravessa a cidade que leva seu nome e junta-se ao Rio Miranda nas proximidades do Passo da Lontra, na Estrada Parque do Pantanal. No período da vazante, quando o rio volta ao seu leito normal, as águas represadas formam pequenas lagoas com ecossistema próprio. Em espaços pequenos podem ser identificadas muitas formações vegetais diferentes, evidenciando uma flora exótica. É a vegetação típica do pantanal que direcionou a atividade das fazendas pantaneiras , para a criação de gado, e pousadas no pantanal,  pois permite o livre pastoreio e passeios incríveis. O que você pode fazer: Estrada Parque: Para quem gosta de aventura, uma boa opção é a visita a Estrada Parque. São 120km de estrada, entre Corumbá e Miranda, que permite ao turista observar animais selvagens e a paisagem pantaneira. O passeio pode ser organizado com guia num tour ou você pode se aventurar por conta própria alugando um carro. Só fique atento ao período de chuvas, de janeiro a junho, pois algumas partes ficam alagadas e é preciso um veículo que dê conta do recado. O percurso dura cerca de 4 horas, mas não se preocupe que existem pousadas ao longo do caminho que possuem restaurantes. Passeios de barco: Esse tipo de atividade é quase um ritual que todos os turistas precisam passar ao visitar o Pantanal. Você pode pegar uma chalana, um barquinho a remo com poucas pessoas ou embarcações mais luxuosas. Mas uma dica,...

Read More
Tecnologias cada vez mais avançadas ajudam o Brasil a ficar entre os maiores produtores agrícolas do mundo
set20

Tecnologias cada vez mais avançadas ajudam o Brasil a ficar entre os maiores produtores agrícolas do mundo

 Tecnologias cada vez mais avançadas ajudam o Brasil a ficar entre os maiores produtores agrícolas do mundo O Brasil deve ultrapassar a marca de produção dos Estados Unidos, segundo o relatório Perspectivas Agrícolas 2017-2026, divulgado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). De acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na safra 2007/2008 o Brasil produziu 144 milhões de toneladas; na safra 2015/2016,  a produção total aumentou mais de 60% e chegou a 213 milhões de toneladas, e até o final de 2017 o número deve subir ainda mais. Essa alta demanda de produtos produzidos no campo fez com que a tecnologia chegasse no trabalho agrícola, trazendo inúmeras melhorias para o setor da agronomia e, consequentemente, na agricultura, incluindo o aumento a produtividade. Tudo teve início com a Revolução Industrial, que deu origem a esse processo de mecanização e que assim chegou nos campos do mundo todo. Imagem: Reprodução –  dinheirorural.com.br Toda essa tecnologia permitiu avanços nos métodos de plantio, com técnicas que auxiliam o agricultor a produzir em grande escala, seja em qualquer região do Brasil, mesmo aquelas com dificuldades de produção. Com o uso da tecnologia é possível chegar a agricultura de precisão, que permite um uso melhor da terra e de recursos naturais, menos uso de pesticidas, menos intervenções, menor mão de obra e menores custos. Evoluções nos campos brasileiros As alterações são normalmente associadas ao processo de automação e mecanização nos campos, que transformam radicalmente a produção de alimentos e a utilização das matérias-primas. Com o uso de drones e UAVs, que são uma espécie de aviões controlados à distância por computadores, e que fazem uma inspeção nas propriedades e fornece informações sobre as plantas e a terra. Por meio desse processo, por exemplo, é possível identificar algumas pragas na plantação e com isso o agricultor pode antecipar suas ações e definir o que deve ser feito sem grandes danos, assim evitando a perda de investimentos ou uma falha na colheita. Outro exemplo de evolução é o uso da IoT (internet das Coisas), onde o campo consegue se auto gerenciar, com o uso de colheitadeiras inteligentes que se ajustam de acordo com o tipo de plantação, oferecendo qualidade no processo do plantio à colheita. Por Jacqueline Gonçalo Jornalista pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) Press Office...

Read More
Tudo o que você pode reciclar no caminhão
ago24

Tudo o que você pode reciclar no caminhão

 Tudo o que você pode reciclar no caminhão Depois de um bom tempo na estrada, máquinas podem ter suas peças reaproveitadas para diversas finalidades Os caminhões estão entre os veículos mais duráveis que você pode encontrar. Enquanto no caso dos veículos de passeio é comum que os motoristas os troquem a cada cinco ou seis anos, no caso dos caminhões é comum encontrar veículos com dez a quinze anos de idade rodando por aí. Porém, uma hora chega o momento de se despedir deles. É nesse momento que entram em cena as empresas de reciclagem de caminhão. Elas também podem ser conhecidas como “desmanches”, mas a palavra acabou sendo associada a um estabelecimento ilegal, de forma que se evita a sua utilização. Há muitas empresas legalizadas aptas a desmontar o seu possante por completo e reaproveitar cada uma das partes da melhor maneira possível. Vamos conhecer um pouco mais sobre esse mundo. Ideia é sucesso lá fora Em lugares como nos Estados Unidos e na Europa é muito comum encontrar empresas especializadas em desmontar caminhões e reaproveitar algumas de suas peças. Essa, aliás, é uma das razões pela qual o transporte rodoviário é mais barato em certas localidades. Reaproveitando certas peças o custo de manutenção cai consideravelmente. Além disso, faz bem para o meio ambiente produzir menos componentes. Já no Brasil, como mencionamos, o negócio ainda é visto com uma certa dose de preconceito. Os chamados desmanches frequentemente são associados a estabelecimentos que funcionam na ilegalidade, receptando peças de veículos roubados. Sim, há vários exemplos como esse pelo país, mas boa parte dos centros de reciclagem funcionam de forma regular, recebendo caminhões sinistrados ou em vias de aposentadoria. Venda de peças usadas é um mercado em crescimento Se o consumidor final ainda recorre menos do que deveria às centrais de reciclagem que vendem peças de caminhão, o mesmo não se pode dizer de empresas de logística e grandes companhias. Por demandarem um alto volume de peças de manutenção ao longo do ano, essas empresas recorrem a alternativas mais baratas e muitas vezes encontram o que precisam nessas centrais de reciclagem. As peças reaproveitadas são testadas antes e depois são adaptadas aos caminhões que ainda estão em funcionamento. Sempre que um veículo é sinistrado, por exemplo, mesmo nos casos em que há a chamada “perda total” ainda assim muitas peças escapam ilesas do acidente. O mesmo pode ser dito no caso da aposentadoria de um veículo, pois muitas das peças ainda estão em pleno funcionamento. Os próprios mecânicos são unânimes em afirmar que, quando há alguma batida, em geral a maior parte dos danos se resume à lataria, mas os...

Read More
Imóveis em condomínios fechados são boa alternativa para quem procura segurança e tranquilidade
ago15

Imóveis em condomínios fechados são boa alternativa para quem procura segurança e tranquilidade

 Imóveis em condomínios fechados são boa alternativa para quem procura segurança e tranquilidade O modelo que foi  introduzido no Brasil nos anos 70, volta como opção viável de moradia Cada vez mais as pessoas buscam se refugiar em ilhas de segurança, onde a concentração de pessoas da mesma classe social e ideais podem ficar juntas, alimentando o individualismo e a cultura da privacidade. Para tanto, ficou extremamente comum a busca por moradias em condomínios fechados ou gated communities, mas não se sabe ao certo a origem desse tipo de privatização de moradia. A primeira tese vem do livro Cidade Jardim (1898), de Ebenezer Howard, onde o autor tenta dar uma solução a problemas urbanos e rurais, e propõe que sejam criados espaços distintos desses dois cenários, e um só que uniria as qualidades de ambos para criar uma “town-country” . O modelo se assemelha muito aos projetos de condomínios. Já a segunda tese defende que a forma dos  condomínios fechados que conhecemos hoje radica nas cidades fortificadas europeias pré-modernas. Bom, o Brasil essa modalidade de construção foi introduzida no Brasil no início dos anos 70.  São Paulo foi a primeira cidade onde os condomínios viraram tendência. Eram locais com muito verde, muros altos, espaços de lazer e  caminhada, áreas de convívio e segurança reforçada. Esse mercado bombava devido aos financiamentos estatais. Em 1973, a capital paulista recebeu o primeiro condomínio vertical fechado. Esses primeiros modelos foram direcionados aos mais abastados e contavam com conjuntos murados, áreas comuns equipadas com instalações esportivas e de lazer para uso exclusivo dos moradores. Tendência Seguindo essa tendência, outras cidades com déficit habitacional receberam empreendimentos semelhantes. Sejam horizontais ou verticais, as opções residências nessa modalidade são um atrativo pela segurança. Basta escolher qual o padrão e localização entre as  muitas opções de condomínios. Por Jacqueline Gonçalo Jornalista pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) Press Office...

Read More
LEILÃO DO MEIO AMBIENTE
jun05

LEILÃO DO MEIO AMBIENTE

 LEILÃO DO MEIO AMBIENTE Por Antônio de Oliveira A natureza está morrendo. Por enquanto, em agonia. Despojos a leiloar. Consequência do consumismo, da depredação, da sujeira, da poluição, do desmatamento, do lucro desmedido do ser humano considerado a medida de todas as coisas. Um quadro de desolação ambiental como o de pós-desastre ecológico de Mariana, de proporções avassaladoras do sistema Terra, consequentemente dos seres vivos. Não bastassem as forças da erosão que eventualmente castigam e desfazem a beleza paisagística de bosques, pradarias e montanhas. À sombra de uma árvore, de águas abundantes em seus limites, um banco tosco se torna macio. Como é desolador o ambiente do leito seco de um rio outrora caudaloso ou de uma bica que corria incessante. Quando, então, não mais se ouve o som puro de seu marulhar cadenciado. Da cadência da natureza. Em 1984, versejando como de hábito, Carlos Drummond de Andrade já fazia os cálculos: “De cada cem árvores antigas /restam cinco testemunhas / acusando o inflexível carrasco secular. / Restam cinco, não mais. Resta o fantasma / da orgulhosa floresta primitiva”. Imensamente mais significativo que o tapete vermelho de astros e estrelas de Hollywood é o tapete verde da natureza sobre a superfície da terra. Imagem, aliás, de Monteiro Lobato: “A natureza criou o tapete sem fim que recobre a superfície da terra. Dentro da pelagem desse tapete vivem todos os animais, respeitosamente. Nenhum o estraga, nenhum o rói, exceto o homem”. Palavras adultas e atuais, tanto de Drummond como de Lobato. Na medida certa, o dinheiro tem seu lado utilitário: põe a mesa, financia o livro, alimento da alma; paga o remédio, banca o progresso, o lazer. Entretanto, por detrás do dinheiro e atrás dele, essa fúria devastadora em busca de mando, prestígio, poder, glória. Ambição, muita ambição. Propinas que escorrem por um saco sem fundo, ou por um encanamento volumoso. Descaso sem medida e sem fim, desmedido, inconsequente… O professor Antônio de Oliveira, cronista fascinante, é Mestre em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, na Itália. Licenciado em Letras e em Estudos Sociais pela Universidade de Itaúna; em Pedagogia e em Filosofia pela Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João del Rei. Estágio Pedagógico na França. Contato: antonioliveira2011@live.com Imagem: sxc.hu...

Read More